A análise de Atlético/PR 1×0 Fluminense-Por Alvaro Souza Che

Manter  a escalação do último jogo em que ganhamos  do  Cruzeiro por 2×0 para o confronto contra o Atlético-PR,nunca me pareceu boa ideia. Primeiro porque o Cruzeiro é um time fraco que jogou em nossos domínios  e o Atl. Paranaense um time que vem apresentando um bom futebol  e principalmente, jogava em casa.
O Quarteto ofensivo de Levir formado por Richarlisson, Marcos Junior, Samuel e Maranhão poderiam repetir junto aos “meias”  Cícero e Douglas a boa atuação de domingo passado? Poderiam sim,mas não era provável.Cada jogo é um jogo e cada adversário é diferente um do outro.

O jogo começou com o time paranaense vindo avassalador pra cima do Fluminense e nos dez primeiros minutos já haviam  perdido duas excelentes chances de marcar seu. A  primeira foi salva por  Gum tirou em cima da linha o perigoso chute de Vinícius(ex Flu). A segunda, São Cavalieri fez milagre  e mandou  para escanteio.

Depois dos sustos,o Fluminense  conseguiu conter o Atlético, mas também não conseguia ser perigoso.Somente um chute foi dado  por Richarlisson  que perdeu o  gol  mais feito da partida já que o goleiro adversário estava  batido.

Mas quem não faz…. leva e depois de uma falha de marcação de Douglas que protegeu mal a bola e a perdeu, o Atlético chegou ao gol em veloz contra ataque que matou nossa defesa .
Um  primeiro tempo de um ataque nulo e de um meio de campo inoperante ofensivamente ,tendo Douglas se desdobrado na marcação para impedir um massacre atleticano.

Levir iniciou o segundo tempo com Dudu no lugar do  inoperante Maranhão,para tentar dar um pouco mais de posse de bola ao Fluminense ,porém ,o Atlético continuava  mais perigoso e perdendo oportunidades  seguidas  de ampliar o marcador.
Magno Alves entrou no lugar do 10 milhões ,digo Richarlisson  e Edson no lugar de Douglas que  estava bem na partida apesar da falha no gol . Na minha humilde opinião quem deveria ter saído era Cícero.

Mesmo com as mudanças,o Fluminense não conseguiu se impor para o buscar o empate . O Atlético se fechou buscando os contra ataques e novas oportunidades de aumentar o placar foram criadas. Não demos um chute à gol.

No próximo domingo faremos nosso último jogo antes das Olimpíadas em Edson Passos . O adversário  do Tricolor será  a Ponte Preta de Campinas que obviamente é um time bem superior ao Cruzeiro.
Ao menos deveremos ter a estreia de Henrique Dourado e talvez do menino Rojas. Será sim um jogo difícil, mas o fator casa,pode finalmente fazer a diferença para o Fluminense. O certo é que esse esquema do Levir,também não deve funcionar contra a Ponte.

Alvaro Souza Che

Foto:Nelson Perez/FFC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.