Fluminense dá mérito ao Fla, mas pede para que árbitro não apite mais jogos do clube

O clássico deste domingo, vencido pelo Flamengo, campeão carioca, foi polêmico e gerou reclamações por parte dos tricolores em relação à arbitragem. O lance mais comentado é o primeiro gol do Rubro-Negro, marcado por Guerrero, em que Réver comete falta em Henrique, mas o árbitro ignora e, disfarçadamente, comemora.

Wagner do Nascimento Magalhães apitou também a final da Taça Guanabara. (Foto: Divulgação)

Em nota divulgada na tarde desta segunda-feira, o Fluminense pediu para que Wagner do Nascimento Magalhães não apite mais os jogos do Tricolor. Além disso, o texto, especialmente sobre críticas a Jorge Rabello, presidente da Comissão de Arbitragem da Ferj (Coaf), cita a comemoração do árbitro, classificada como “gestos infelizes”.

Confira a nota completa do Fluminense:

“A respeito do comentário do Sr. Jorge Rabello, que qualifica como excelente a performance da arbitragem no jogo do último domingo (07/05), o Fluminense Football Club tem a afirmar que o Clube de Regatas do Flamengo é o legítimo campeão estadual de 2017, em especial diante da melhor campanha ao longo do certame. A constatação não invalida a gravidade do erro cometido pelo árbitro Wagner do Nascimento Magalhães no lance que originou o gol de empate do adversário, inclusive com gestos infelizes. A falta foi clara. Contestá-la é agredir o bom senso e ir contra a imagem de uma jogada cristalina, exposta nos mais diversos ângulos pelas câmeras de TV. O erro em lance capital, que eventualmente pode ter alterado o resultado de um campeonato, não autoriza a que se entenda como excelente o desempenho de árbitro algum. Sua presença em jogos futuros do Fluminense será objeto de deliberação com as entidades competentes.”

A nota oficial foi publicada em decorrência de uma declaração de Jorge Rabello a respeito da atuação da equipe de arbitragem, avaliada como excelente.

– Não vou dar eco a isso. Trata-se de um absurdo e é lamentável que estejamos falando desse assunto, e não da excelente performance da equipe de arbitragem na final do Carioca, e também que não falem do índice de aproveitamento como um todo na competição. Foram 104 jogos, 15 clássicos, seis semifinais, quatro finais e duas polêmicas. Índice altíssimo e perto dos 100% – disse, através da assessoria da Ferj (Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro).

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Nicholas Rodrigues

Jovem estudante, colunista do FluNews, tricolor fanático e amante do jornalismo, profissão que quer seguir. (Twitter: _NickNeves / Instagram: _nickneves)