fbpx

Colunas

“Eu Nasci, há 10 mil anos atrás ” opinião Rodrigo Amaral


Na era das arenas e da elitização do Futebol nos deparamos com um cenário pitoresco e que nos remete à decada de 50 e nada mais popular do que o estadio Proletário Guilherme da Silveira e proletário é o nome mais adequado, afinal o famoso esporte Bretão é popular, é do trabalhador e o estadio “Raiz” nos enche de orgulho, resgata a alma, rejuvenece, nos faz sentir verdadeiros torcedores e não intectuais do mundo do futebol, nos faz ter sentimento,, ver o Alan jogando foi uma coisa linda, como jogou esse guerreiro, te enganei, aquele que você pensou está no galo mineiro, me refiro ao Alambrado, onde crianças, mulheres, idoso e todo tipo de manifestação popular está, eles ali, olhando, se esbeirando nas grades, quase tocando em seus idolos, fungando no cangote do bandeira, jogando junto com o time.. Vi vendedores de Sacolé, eu vi churrasquinho sendo vendido na garagem de casa, Eu vi bandeiras confeccionadas no fundo do quintal serem vendidas como se fossem oficiais, eu vi, eu vi… que Raul Seixas me desculpe, mas eu vi a Moça Bonita ficar mais Bela usando o Grená, o verde e o branco numa harmonia tão perfeita que mais parecia um desfile de moda, mas não era, foi um verdadeiro Carnaval, torcida e time em perfeita harmonia, com a bateria cadenciada ao ritmo da emoção, do coração feliz pelo belo placar. Que venha quem vier, estamos vivos!

Por Rodrigo Amaral

“Simão sim, Pedro nunca mais” opinião Rodrigo Amaral


Quando Jesus conheceu Simão, disse a ele uma frase que mudaria sua vida: Você será pescador de homens. A partir daí, Simão começou seguir Jesus. Num determinado momento, Simão confessou a Jesus: Tu és o Messias, o Filho de Deus. Por isso, Jesus disse que, daquele momento em diante, seu nome seria Pedro. Assim sendo, Pedro, e não Simão, herdou a Nove de Fred, pescou varios adeptos à pele Tricolor, mas como Judas, padroeiro do Time da Gavea, traiu Jesus, saiu das Laranjeiras, voltou às trevas e voltou a se chamar Simão, afinal, Pedro é só no Reino de Deus. Observando tal traição Deus não titubeou, para proteger aqueles pescados por Pedro, mandou o seu mais Forte e Habilidoso Arcanjo, Miguel, o Guerreiro, aquele que cuja o nome significa “Semelhança de Deus”, Chefe supremo do exército celestial, o vencedor das forças do mal, aquele que defenderá nosso manto, honrará nossas tradições e mostrará a Simão que a traição jamais será glorificada, que o caminho do bem sempre será a melhor escolha. Salve São Miguel!

Por Rodrigo Amaral

“Sócio Investidor” opinião Rafael de Castro

Olá, Guerreiros!
Há anos observo, quase que de forma unânime, criticas ao marketing do FFC. Nunca soubemos explorar o fato de que somos o único grande do RJ criado para “Football”; que adquirimos nossa sede, utilizada em inúmeros atos progressistas do país e não a recebemos do governo, como nosso rival da Gávea; que fomos o berço da seleção brasileira; que fomos o maior campeão carioca disparado, no período onde o torneio era maior que Brasileirão e até mesmo Libertadores; que fomos o 1º clube do RJ campeão Mundial (1952); que poderíamos transformar nossa sede no maior palco de espetáculos de alto padrão da Zona Sul do RJ; que hoje deveríamos utilizar o Maracanã como trampolim para imagem do clube no mercado interno e principalmente externo…
Chegamos ao século XXI com o produto futebol gerido com cifras astronômicas. Clubes grandes, como o nosso FFC, com orçamento superior ao de 95% dos Municípios brasileiros e com receitas superiores a maioria das empresas renomadas e até multinacionais. No entanto, até que ponto há profissionalismo para lidar com tal padrão econômico?! Há profissionalização na gestão para que tenhamos “os melhores do mercado” em cada “quadrinho do organograma”?!
A resposta é clara: Temos um grande advogado na Presidência e se hoje não estamos vivendo o drama do Vasco, é porquê houve habilidade pessoal do mesmo para lidar com aspectos fiscais/jurídicos. Parabéns por isso, presida, mas você agora é CEO desta grande nave e obviamente ainda precisamos de “especialistas nas demais áreas”.
Em poucos dias devemos conhecer o novo programa de sócios. Entre outras coisas, já ouvimos do nosso presidente que há uma massa com aproximadamente 250.000 torcedores que em algum momento estiveram na base. Mas o que esse departamento de marketing sabe fazer com esse conteúdo? Qual CRM feito nessa base para que haja uma abordagem direcionada a cada perfil de “ex-sócios”? Qual levantamento estatístico sobre as motivações pelas quais os torcedores, de cada perfil, deixaram de ser sócios? Qual a abordagem para os menores de 21 anos/estudantes, que já possuem benefício da meia entrada? Qual a abordagem para os que estão fora do RJ? Qual a abordagem para planos familiares? Qual a abordagem, para todos os perfis, quanto a TRANSPARÊNCIA da gestão como um todo e em especial do programa de sócios?
Quem acompanha meus textos sabe que não falo de futebol há muito tempo…falo de gestão e principalmente de TRANSPARÊNCIA. Preocupou-me bastante as palavras recentes do presidente sobre o PORTAL DE TRANSPARÊNCIA. Diferentemente do que ele falou, o Portal não deve ser um “balanço mensal”. Uma contabilidade possui números fechados, um PORTAL DE TRANSPARÊNCIA, possui características analíticas, onde deve-se dar conhecimento de cada despesa, cada receita, cada departamento e sua respectiva estrutura e resultados, cada empresa contratada, cada prestador de serviços…
Correlaciono a TRANSPARÊNCIA ao programa de sócios, pois qualquer pesquisa informal aponta que a falta de confiabilidade afasta o “torcedor investidor”. Se tivermos 80.000 torcedores pagando uma média de R$ 30,00/mês, há uma receita bruta mensal de R$ 2.400.000,00 e anual de R$ 28.800.000,00. Uma excelente receita, mas diante de tanto esforço e uma insistente responsabilização dada ao torcedor, seria importante deixar claro para o torcedor:
Essa receita será 100% do futebol?
Há alguma empresa contratada para gerir o programa? Se sim, qual? Quais critérios técnicos para contratação da mesma? Qual o custo?
Diante de todo esforço e responsabilização para o sucesso dada ao torcedor, qual o planejamento para que possamos confiar que este incremento, que não representará nem 10% do orçamento do clube e nem mesmo vendas de jogadores realizadas nos últimos anos, possam mudar nosso patamar?
Não sou contra os programas de sócios, muito pelo contrário! No entanto, é cristalino que nosso presidente continua cercado por amadores, que não entendem sua torcida, seus anseios e suas expectativas. O torcedor quer TRANSPARÊNCIA, para entender se seu dinheiro está servindo para renovar o contrato do Pablo Dyego (cujo empresário é Marcelo Fischel – filho do ex-presidente); se serve para manter as “relações de conveniências com Eduardo Uram (com sua legião de jogadores, incluindo a descarada finalização do caso Evanilson); se serve para mantermos um departamento de Scout, mesmo nossos atletas contratados, na sua maioria, venham da Agência Fato (com seu time já entrosado); se serve para manter os “Esportes Olímpicos” e seus “cabideiros”…
Como vou a praticamente todos os jogos, priorizo o plano que dá 100% de desconto nos ingressos. Em 2018 pagava o plano de R$99 (aquele que não entregaram os benefícios até o MB assumir). Em 2019, a falta de cumprimento do plano anterior, me fez migrar para o plano de R$60, também com 100% de desconto. Para minha surpresa, sem nenhuma comunicação prévia, o clube altera meu plano de R$60 para R$35, tirando de mim a possibilidade de ter 100% de desconto e tirando do clube R$25 somente nesse mês.
Quem foi o gênio responsável por tal rombo nos cofres do clube? Quem responde por este erro? Quem analisou a melhor data, em termos de marketing, para lançamento da campanha de sócios?
Na minha análise profissional, o “time” já se foi. Perderam o efeito do 13º para lançamento da campanha; jogaram 1 mês de orçamento no lixo e ainda reduziram receita com quem já é sócio (vide exemplo acima); Estão deixando para lançar a campanha após lançamento de IPVA, IPTU, Matrícula, Material Escolar…
Como anteciparam as eleições, entendo que o Portal de Transparência deveria ter sido lançado no dia seguinte que nos livramos do rebaixamento em 2019 e durante todo período de férias uma forte campanha para lançamento do Plano de Sócios 2020!
Aguardemos as novidades, mas meu plano de sócio, por exemplo, teria módulos, onde no básico o torcedor teria o sentimento de pertencimento e aplicativo exclusivo do ST por $10; Pacotes com descontos parciais e totais (similar ao que já temos) nos preços similares aos já aplicados; um plano de benefícios com empresas parceiras, utilizando o aplicativo para que tenhamos acessos mais dinâmicos; e uma baita novidade: “SÓCIO INVESTIDOR”.
Imaginem o que seria o lançamento da campanha para o torcedor trazer o Thiago Silva. Os mesmos 80.000 torcedores projetados acima, assinalando o “módulo para pagar o ídolo”. Por $10 mensais você, torcedor, não faria um upgrade no seu plano para trazer nosso grande ídolo?! Será que nosso marketing compreende que estes R$ 800.000,00 mensais trazem uma verba garantida de R$ 9.600.000,00 anualmente, fora a possibilidade de obter inúmeros outros ganhos com um atleta de tal porte internacional?!
É um sonho, uma pequena idéia que poderia facilmente se transformar em um esboço de projeto, mas certamente, só de sair da mesmice da incompetência que nos faz reduzir receita (conforme exemplo acima – redução automática dos planos) com essa equipe de marketing, já seria uma grande avanço!

TRICOLUZ:
Por que não agregar no lançamento da campanha um plano agressivo para venda dos, aproximadamente, 250 títulos de proprietários existentes? Como o conselho é todo da gestão, não seria difícil aprovar um desconto agressivo: 250 títulos a R$ 4.000,00 = R$ 1.000.000,00;
No meu entendimento profissional, já perdemos o “time” para lançamento do Portal de Transparência e da campanha de sócios, mas como “antes tarde do que nunca”, a estréia na Sulamericana, primeira semana de Fev/20 é uma nova oportunidade de mobilização;
Reflitam que mais importante do que ter 100.000 sócios ativos é ter uma torcida ativa, participativa e crescente. Temos um estádio que fica com “50.000” assentos vazios em 95% dos nossos jogos. Qual o plano do nosso marketing para resolver isso e consequentemente gerar possibilidade maior pressão aos nossos adversários e maior crescimento da nossa torcida?;

Nossa música de arquibancada diz: “Quero gritar campeão!”…
Mas o meu momento racional diz: Eu só quero ver meu FLUMINENSE grande novamente…Fora de campo e por conseqüência dentro dele. Se não for nessa ordem, esqueçam!

Rafael de Castro Ladewig de Araujo.
Meu sangue é grená com glóbulos verdes e brancos.

Raio-X Flu News – Saiba TUDO sobre TODOS os Sulamericanos no radar do Fluminense

Recentemente, houveram vários jogadores sulamericanos sendo especulados no Fluminense. Dito isso, a Flu News fez uma reportagem especial para você, torcedor, conhecer um pouco mais sobre todos esses atletas e a situação de cada um com o tricolor.

KEVIN QUEVEDO

(Foto: RPP)

Ficha técnica:

Nome: Kevin Martín Quevedo Mathey
Idade: 22
Posição: Extremo Direita/Atacante
Altura: 1,80m
Nacionalidade: Peruano
Último clube: Alianza Lima – Peru

Kevin foi um dos destaques na temporada passada do Allianza Lima, chegando também a virar titular da Seleção Pré-Olímpica, mas foi desconvocado por indisciplina junto ao treinador Nolberto Solano . Livre no mercado após encerrar seu vínculo com o Alianza, gostou da oferta salarial, mas pediu altas luvas. Os portais locais elpopular.pe, futbolperuano.com e americatv.com.pe noticiaram a negociação.

MICHEL ARAUJO

(Foto: Tenfiel/Futebol na Veia)

Ficha técnica:

Nome: Michel Daryl Araújo Villar
Idade: 23
Posição: Atacante
Altura: 1,78m
Nacionalidade: Uruguaio
Último clube: Racing-URU

O canhoto é visto como um bom jogador no futebol uruguaio, Araujo se destaca pela técnica, rapidez, força física e lutador. Ele marcou seis gols e deu cinco assistências em 32 jogos na última temporada no campeonato local, chamando a atenção dos dois maiores clubes do país: Peñarol e Nacional. A informação foi dada pelo jornalista uruguaio Bambino Etchegoyen, da Rádio Sports, do Uruguai. Parece que esse, parece ter uma situação mais encaminhada com a diretoria tricolor.

ANDRÉS CUBAS

(Foto: Divulgação/Futebol na Veia)

Ficha técnica:

Nome: Adrián Andrés Cubas
Idade: 23
Posição: Volante
Altura: 1,78m
Nacionalidade: Argentino
Último clube: Talleres-ARG

Revelado na categoria de base do Boca Juniors e com passagens pelas seleções inferiores da Argentina, o camisa 8 do Talleres fez parte do time sub-20 que disputou o Mundial de 2015 na Nova Zelândia. Ele se destaca pela sua marcação e bom passe, tendo bons números em estatísticas defensivas, como desarmes e interceptações. Porém, é um jogador um pouco mais caro. A pedida do time argentino foi alta e por fechar com Hudson e Henrique para a posição, o Flu não deve tentar uma nova oferta. Os portais argentinos Misiones Online, La Voz e TYC Sports deram, inclusive, que a proposta do Flu foi de 2,8 milhões de dólares(11,8 milhões) por 60% dos direitos de Cubas. Todavia, segundo o jornalista Hugo García, do MundoD, jornal de Córdoba, o Talleres considera tal proposta baixa.

WILLIAMS VELASQUEZ

(Foto: Diario AS)

Ficha técnica:

Nome: Williams Daniel Velásquez Reyes
Idade: 22
Posição: Zagueiro
Altura: 1,88m
Nacionalidade: Venezuelano
Último clube: JEF United-JAP

Williams Velasquez, bom na jogada aérea, rápido e ambidestro, é considerado uma joia da nova e boa geração venezuelana. Ele pertence ao Watford, mas jogou a última temporada na segunda divisão do futebol japonês, no JEF United. Ele foi oferecido ao Fluminense por causa do João Pedro, mostrando a boa relação entre os dois clubes (flu já vendeu o Richarlison para a equipe londrina). Porém, ele jogou apenas dois jogos no clube oriental e se apresentou ao Watford no dia 02 de janeiro de 2020.

O analista de futebol venezuelano Alex Yanez, publicou a informação. O jogador está em período de treinos com a seleção pré-olímpica do seu país. Ao que tudo indica, parece não ter interessado tanto a diretoria tricolor, que está perto de renovar o contrato com Digão e avalia o retorno de Reginaldo.

FACUNDO OSPITALECHE

(Foto: Tenfiel)

Ficha técnica:

Nome: Facundo Ospitaleche Hernández
Idade: 23
Posição: Volante
Altura: 1,78m
Nacionalidade: Uruguaio
Último clube: River Plate-URU

O portal NetFlu informou que o volante foi oferecido à diretoria tricolor. Mas com a chegada de Hudson, o uruguaio parece que já foi descartado. A diretoria tricolor nega ter se interessado no atleta, que era uma opção barata. Em um post na sua rede social, o jogador respondeu a torcida tricolor dizendo “Seria um prazer”.

FEDERICO MARTINEZ

(Foto: Divulgação/Liverpool FC)

Ficha técnica:

Nome: Federico Andrés Martínez Berroa
Idade: 23
Posição: Meia-Esquerdo
Altura: 1,75m
Nacionalidade: Uruguaio
Último clube: Liverpool-URU

O nome de Federico já foi oferecido ao Flu no início do ano passado, mas na época, não avançou nos contatos. Temporada passada fez 13 gols em 31 jogos Ele atua como meia de ligação e também mais aberto pela esquerda. Equipes como Grêmio e Botafogo também já foram ligadas ao jogador, que está na seleção olímpica do Uruguai. Ele estava no jogo entre Flu e Liverpool em 2017, jogo também no qual, estava De Amores, que veio a ser contratado pelo tricolor mas nunca chegou a atuar devido a diversas lesões.

IGNACIO RAMÍREZ

(Foto: Liverpool FC Official)

Ficha técnica:

Nome: Juan Ignacio Ramírez Polero
Idade: 22
Posição: Atacante
Altura: 1,80m
Nacionalidade: Uruguaio
Último clube: Liverpool-URU

Mais um atacante sondado pelo Flu, Ignacio Ramírez tem cheiro de gol. Na temporada passada, em 38 jogos, fez 25 gols. Porém, seu preço de mercado, segundo o transfermarkt, á avaliado em cerca de 1,2 milhões de euros, quase 6 milhões de reais, um pouco acima do que o Flu estaria disposto a pagar. Com o “fico” de Evanílson e a provável chegada de Fred, a sua situação não avançou. Ele marcou o gol na vitória do time uruguaio sobre o Fluminense em 2017 na partida da volta, no Estadio Centenário.

ADRIAN LUNA

(Foto: Melbourne City Oficial)

Ficha técnica:

Nome: Adrián Nicolás Luna Retamar
Idade: 27
Posição: Ponta direita
Altura: 1,69m
Nacionalidade: Uruguaio
Último clube: Melbourne City-AUS

A informação veio do portal Saudações Tricolores de que o atacante de velocidade foi apenas especulado no tricolor. Nessa temporada, tem 13 jogos e 4 gols marcados pelo Melbourne City, do futebol australiano, equipe vinculada ao Manchester City.

Então, torcida tricolor, esse foi um Raio X de TODOS os estrangeiros especulados no Fluminense para 2020. O que achou? Gostaria de ver algum deles vestindo a camisa tricolor?

Saudações Tricolores,

João Eduardo Gurgel

Política no Flu

Ex presidente Peter Siemsen responde sobre entrada na justiça contra prestação de conta de seu último mandato

Ex presidente do Fluminense, Peter Siemsen, obteve na justiça uma liminar que impediu o conselho deliberativo do Fluminense a executar a votação de seu último mandato, em 2016.

A votação aconteceria nesta sexta-feira (29), mas uma ordem expedida pela juíza Anna Eliza Duarte Diab Jorge, da 22ª Vara Civel, impediu a ação.

Siemsen usou suas redes sociais ainda na tarde desta sexta-feira (29) para responder a ação:

Veja a publicação completa clicando aqui

Liminar impede votação de reabertura de contas do último ano do mandato de Peter Siemsen

O ex presidente do Fluminense, Peter Siemsen, conseguiu via liminar judicial, a suspensão da reabertura de votação das contas referentes a 2016 – último ano de sua gestão, que seria realizada nesta sexta-feira (29).

A decisão foi concedida pela juíza Anna Eliza Duarte Diab Jorge, da 22ª Vara Civel, com o argumento de que Siemsen não teve o devido tempo para apresentar sua defesa, uma vez que o ex presidente alega ter sido notificado da reunião somente na última segunda-feira (25) e recebido apenas 72 horas para apresentar documentos.

A votação, em 2017, foi feita por contraste visual, e não por contagem dos votos de cada conselheiro. Os favoráveis foram convidados a levantar a mão. Ao constatar maioria, o presidente do Conselho encerrou o tema.

Diante de grandes erros contábeis, as contas foram receitas e mudaram drasticamente, mudando de um superávit de R$8 milhões para um déficit de R$13 milhões.

Uma reunião ainda tentou ser organizada na época em que Pedro Abad presidia o clube, porém, a mesma terminou em agressão física entre os conselheiros.

Caso o balanço seja reprovado, Peter Siemsen pode ser responsabilizado pelos prejuízos ao clube.

Ainda de acordo com a decisão da magistrada, uma reunião de conciliação foi agendada para o dia 14 de fevereiro de 2020.

Confira a decisão na íntegra:

” Pretende o Autor a concessão de tutela de urgência para suspender a realização de assembleia extraordinária convocada pelo Conselho Deliberativo do Fluminense Football Clube, ora 1º Réu, pelos fundamentos expostos na inicial. Para concessão da medida de urgência requerida, impõe-se a caracterização dos requisitos previstos no art. 300, do NCPC: a probabilidade do direito e o perigo de dano ou o risco ao resultado útil do processo. A probabilidade que autoriza o emprego da técnica antecipatória para a tutela do direito invocado na inicial se traduz na probabilidade lógica, isto é, o direito se afigura provável, a partir da análise das alegações e das provas que instruem a inicial. O perigo de dano e o risco ao resultado útil do processo, requisitos dispostos pelo legislador de forma alternativa, estão associados à urgência e devem ser interpretados como o perigo na demora, ou seja, há urgência quando a demora na tutela do direito possa comprometer sua própria realização, imediata ou futura.

A prova documental acostada aos autos demonstra a franca inobservância pelos Réus dos princípios constitucionais do contraditório e da ampla defesa, previstos no art. 5º, inciso LV, da CRFB. Os documentos de fls. 92/95 comprovam que o Autor foi cientificado da realização de assembleia extraordinária do Conselho Deliberativo do Clube, cuja pauta seria o reexame das contas prestadas pelo Autor, na condição de Presidente do Fluminense Football Clube, relativamente ao ano de 2016, sem prazo suficiente para apresentar defesa. A notificação foi encaminhada ao Autor por email subscrito pelo 2º Réu, em 25/11/2019, concedendo-lhe o prazo de 72 horas para apresentação de documentos que entendesse pertinentes à sua defesa, prazo claramente exíguo e que não encontra previsão no Estatuto do Clube, muito menos na lei.

Não há, também, indicação da data em que seria realizada a assembleia e não foram especificadas as razões que conduziriam à nova análise das contas. O email encaminhado pelo 2º Réu em 27/11/2019, somente neste informada a data da assembleia, apenas indica a existência de ´erros materiais´, o que em nada se traduz.

Note-se que os documentos de fls. 101/107 comprovam que estas foram regularmente aprovadas pelo Conselho Fiscal e pelo Conselho Deliberativo, além de ter sido objeto de apuração através de inquérito civil, arquivado por ausência de provas de irregularidades. E, ainda, não está acompanhada do termo de convocação dos conselheiros, na forma do art. 30, do Estatuto do Clube, a fim de que tenha conhecimento o Autor de seu conteúdo. Ademais, eventual reexame das contas já aprovadas pode gerar, em tese, responsabilidade civil do Autor, o que configura perigo de dano. Presentes, pois, os requisitos legais.

Isto posto, DEFIRO a medida de urgência requerida para suspender a realização da reunião extraordinária convocada pelo Conselho Deliberativo do Fluminense Football Clube, convocada para 29/11/2019, às 19:30 horas, sob pena de multa única no valor de R$ 100.000,00. Citem-se e intimem-se, com urgência, face à proximidade da data, por OJA. Certificado o correto recolhimento das custas, expeça-se o respectivo mandado. Encaminhe-se cópia desta decisão para o Plantão Judiciário. Designo audiência de conciliação para o dia 17/02/2020 às 14:50 hs, na forma do art. 334, NCPC.

Os Réus deverão comparecer à audiência de conciliação designada, acompanhados de advogado ou de Defensor Público, cientes de que seu desinteresse na autocomposição deverá ser comunicado a este Juízo, por petição, com no mínimo 10 (dez) dias de antecedência, contados da data da audiência (art. 334, §5º, NCPC). Neste caso, não se realizando a audiência, na forma do art. 334, §4º, inciso I, NCPC, o prazo para contestar correrá da data do protocolo do pedido de cancelamento (art. 335, inciso II, NCPC). Havendo, contudo, interesse dos Réus na tentativa de composição consensual, será mantido o ato designado e o prazo de 15 (quinze) dias para oferecimento da contestação computar-se-á da data da audiência (art. 335, inciso I, NCPC) “.

“Mudança de modelo já!” Por, Frente Ampla Tricolor (divulgação).

“Mudança de Modelo Já!” (por Frente Ampla Tricolor)

A crise vivida pelo Fluminense desde a década de 90 é fruto não somente de más gestões, mas de falta de entendimento do novo cenário do esporte mundial.

A falta de entendimento que o futebol é muito mais do que um jogo, é um espetáculo a ser vivido e experimentando pelos seus torcedores em todos os momentos, no pré-jogo, na compra de produtos, nas viagens internacionais. O futebol é global e os maiores Clubes do Mundo são aplaudidos em todos os lugares por onde passam, nos 4 cantos da Terra…

O futuro da música “TRICOLOR EM TODA TERRA, AMOR IGUAL NÃO SE VIU” pode não existir se os nossos dirigentes não entenderem que mais importante do que contratar profissionais do esporte temos que MUDAR JÁ o FLUMINENSE FOOTBALL CLUB.

O FLUMINENSE tem que ser o pioneiro em tornar-se uma empresa e atrair investidores para os seus diferentes negócios: gestão da marca, formação de atletas, sede social, estádio das Laranjeiras, gestão de arenas, comercialização de produtos, dentre outros. O FLUMINENSE tem que vislumbrar ser o TIME principal das Américas, mas para isso é importante ter recursos financeiros para sanear as dívidas, formar um time de futebol profissional às alturas da sua tradição, reformar a sede e tantos outros investimentos.

E para isso é obrigatório “abrirmos as nossas portas” para um novo modelo de futebol, que conjuga a nossa paixão com retornos financeiros e que possa valorizar tudo que temos de propriedade, com o risco de que se não o fizermos teremos um Fluminense em plena decadência.

Usando a nossa origem inglesa, temos que olhar o exemplo da Liga mais rica e badalada do mundo: a PREMIER LEAGUE. Todos os principais Clubes, sem exceção são hoje uma potência esportiva porque deixaram o modelo de clube social sem fins lucrativos e passaram a ter investidores na sua administração.

A final da Champions entre o Liverpool e o Tottenham reforça como é possível compartilhar PAIXÃO, RESULTADOS FINANCEIROS, COMPETITIVIDADE.

A alternativa é pedir aos 4.000 sócios proprietários do Clube e aos aproximadamente 150 Beneméritos / Grandes Beneméritos que dividam a dívida de quase R$ 650 milhões de reais e aportem capital no Fluminense. Esta solução ficou para trás e o Fluminense precisa entender isso.

O Presidente do Fluminense possui uma oportunidade única ao final de 2019: terá o controle total dos poderes do Clube, com 150 Conselheiros para realizar a mudança de fato do Clube, a mudança empresarial e não apenas de profissionais. Terá ainda o Presidente da Câmara dos Deputados trabalhando pessoalmente na viabilização deste modelo novo que moderniza os Clubes no Brasil, conforme matéria veiculada no Jornal O GLOBO, no dia 12 de setembro de 2019.

Não perca esta oportunidade Presidente; aproveite que somos o time mais charmoso do Brasil, fidalgo, localizado na vitrine turística brasileira para mostrar para o mundo que o FLUMINENSE NASCEU PARA A ETERNIDADE.

MUDANÇA DE MODELO JÁ!!!!!

Frente Ampla Tricolor
12/09/2019

Carta aberta da Frente Ampla Tricolor aos Torcedores.

UNIÃO E GESTÃO PARA TRANSFORMAR

O Fluminense não precisa mais de diagnósticos, pois temos todos, sabemos das principais doenças (amadorismo, clientelismo, populismo, incompetência, falta de dinheiro…), mas o momento é de buscar alternativas urgentes para sairmos desse imbróglio em que o clube se meteu.

O pensamento de longo prazo é importante para qualquer instituição, não podemos nos afastar de um Fluminense com a sua vocação para a eternidade.

Contudo, o momento é de extrema gravidade e, como tal, há a necessidade de soluções corajosas, desprendidas e urgentes.

Não há “bala de prata”, milionários, mecenas… a solução está em pequenas, mais muitas mudanças.

O clube hoje tem mais “colaboradores remunerados” que sócios na sede, pois estes há muito, não frequentam o clube. Está na hora de estabelecer prioridades. Alguns salários (ou muitos), sejam CLT e/ou PJ, precisam de análise e comparação, pois encontram-se completamente fora do mercado. Se compararmos com o nível de entrega baixíssimo, essas remunerações tornam-se estratosféricas.

Quanto custam os Esportes Olímpicos e toda a sua estrutura?

Há necessidade de se gastar dinheiro com alguns esportes inexpressivos e com resultados questionáveis?

O que fazem alguns ex- atletas em Xerém sem a devida qualificação profissional para os cargos que ocupam?

O clube precisa ser gerido com profissionalismo, austeridade, projeto de recuperação, prioridades bem definidas, para o resgate da sua imagem, ou seja, gestão eficiente e corajosa.

Precisamos resgatar o fascínio e o respeito pelos valores de um clube bem organizado e bem gerido.

Não temos dúvidas que essas medidas não serão suficientes para sairmos dessa crise (a maior do clube), contudo o choque de gestão, atrai a confiança e possíveis parceiros, além de resgatar a esperança dos Tricolores.

Outra questão é o clima de guerra que não arrefece, muito pelo contrário, afastando Tricolores e quadros que muito poderiam contribuir.

A união de forças para enfrentar o momento é imperiosa mas, para isso, a nova gestão precisa buscar talentos, aglutinar os sócios, torcedores, além de criar convergências.

A manutenção do Fluminense na Série A une todos nós. Precisamos acreditar nisso, lutar até o fim por isso.

Precisamos de rapidez ou pode ser tarde.

FRENTE AMPLA TRICOLOR

05/09/2019

Raposa poderá ser punida pela Fifa por conta de dívida referente à compra de Willian, mas já obteve recurso no TAS (Tribunal Arbitral do Esporte)

A Fifa tornou públicas as decisões dos seus órgãos colegiados, entre elas as sentenças sobre de sanções por falta de pagamento. Foram quatro sentenças relacionadas ao Cruzeiro que foram publicadas com cobranças: Morelia (do México) referente a Riascos; Tigres (México) referente a Rafael Sobis; Defensor (Uruguai) referente a Arrascaeta; e Al Wahda referente a Denilson. As punições dos casos são todas já conhecidas, e houve recursos por parte do clube. Em todas essas, o Cruzeiro reconheceu a dívida, mas alegou “circunstâncias excepcionais” para não quitar os débitos.

O Cruzeiro poderia perder seis pontos no Campeonato Brasileiro 2019 por conta dessa punição. A informação foi divulgada pela coluna do Ancelmo Gois, do jornal O Globo. O clube, no entanto, obteve recurso e adiou o pagamento do débito.

A determinação é da FIFA, que poderá obrigar a CBF a retirar 6 pontos da Raposa quando todos os recursos jurídicos do clube mineiro terminarem. Isso pode até mesmo rebaixar a Raposa pela primeira vez na sua história.

Top