Abelão vê Vasco superior e reclama de ineficiência do time: ‘Poderia ter matado o jogo’

A classificação à decisão do Campeonato Carioca esteve nas mãos do Fluminense até o minuto final do clássico desta quinta-feira. O Maracanã, porém, foi palco de mais um exemplo do quanto a bola pune. Enquanto, para Abel Braga, o Vasco se mostrou superior, os tricolores pecaram num quesito crucial: a finalização.

– No todo, o Vasco foi melhor. A gente poderia ter matado. Mas eles jogaram melhor. Foi uma pena. Um lateral (aquele que, com erro de arbitragem, deu origem ao lance do gol) mudou a história do jogo. O Vasco nos obrigou a vir perto da defesa para não criar espaço entre as linhas. O jogo estava propício para matar. Tivemos três chances. Na última bola do jogo, eles fizeram o gol. Foram mais efetivos. Tem jogo que eu não lamento. Mas o Vasco foi melhor – reconhece.

O ano passado, quando o time ainda contava com mais atletas com alguma rodagem, ficou marcado por eliminações ou derrotas no apagar das luzes. Parece que, de lá para cá, nada mudou. Em 2018, os garotos tiveram de assumir ainda mais responsabilidade. Imaturos, carecem da malandragem do futebol para manter a posse no ataque. A falta do recurso pesou e mereceu lamentações de Abelão, chateado, também, pelas oportunidades de gol perdidas.

– Esse jogo é até relativamente fácil de explicar. O Vasco veio em cima, desesperado. Fez um gol. A gente empatou em boa jogada, das poucas do primeiro tempo. Viramos no segundo. Depois, em momento nenhum seguramos a bola no ataque. Tivemos chances em contragolpes, com Marcos Junio, Pablo e Ibañez – relembra.

Apesar da atuação abaixo daquela que se viu domingo, na final da Taça Rio, e de falhas individuais, o Fluminense saiu prejudicado pela arbitragem. A jogada da virada vascaína, aos 49’ do segundo tempo, começou com erro do árbitro, alvo de reclamações de jogadores do Tricolor.

A única coisa que vou falar aqui. Dizem que bateu na mão do Fabrício. Para mim não importa. A lateral é nossa. A falta é atrás da linha de meio. Ele vai colocar onde? No centro. Ele coloca na lateral e sai o gol. Ali é último lance. Acho que, pela situação do Vasco, a gente não poderia ter tomado dois gols simples – lamenta.


Leia mais declarações do técnico

Grupo abatido

Competimos muito. O que aconteceu hoje de diferente foi que levamos três gols. O adversário teve de lutar muito. Faltou um pouco de discernimento nosso. Vou dormir pensando nisso. Falei para eles, estavam muito abatidos. Queriam reclamar ao árbitro.

Postura de aceitar a derrota

Tivemos comportamento exemplar de dignidade nas vitórias. Temos de aceitar a derrota. Temos responsabilidade, óbvio. Se reparar, nunca demos essa facilidade nos gols sofridos. A defesa vinha de forma impecável. Tem de aceitar.

Sul-Americana e Campeonato Brasileiro

Vamos encarar. Não pode ser diferente. Tivemos performance boa na Taça Rio. Tem de confiar no que tem sido feito. Por causa dessa derrota, não faremos terra arrasada. Estamos chegando no limite. Falar o que dos caras?

Análise da partida

Com Pikachu, eles neutralizaram os nossos laterais. Consertamos com o Douglas. Foi pena porque perdi o Pedro, com câimbra. Ele dá as costas ao zagueiro, faz o jogo parar. Segura a bola na frente. Pablo é de velocidade e não teve isso, mas quase fez o gol.


Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.