Renato Chaves diz que aprendeu com Fla-Flu da Sul-Americana e promete ‘beliscar esse título’

Ano passado, a maior esperança da torcida tricolor era a conquista da Sul-Americana. Com uma campanha empolgante, o Fluminense foi às quartas-de-finais e encarou o Flamengo. Depois da derrota, por 1 a 0, na ida, o time de Abel Braga precisava vencer por mais gols ou, para levar aos pênaltis, devolver o resultado.

Naquela noite, quem comandou a equipe foi Renato Chaves. Foram dois gols, ambos por cabeceio. Até a metade do segundo tempo, a classificação estava a caminho de Laranjeiras e a coroa de herói, prestes a ser entregue ao zagueiro. No entanto, um apagão fez o rival crescer, buscar o empate e conseguir a vaga para a semifinal.

– Você aprende a jogar cada jogo. Cada um tem um modo de jogar, tem que sentir como vai estar o jogo. Estava na nossa mão e não conseguimos segurar. Foi erro de todos. Mas erros servem como lição. O time é novo, vai aprender. Na próxima vez isso não vai acontecer – garante Chaves.

Passada aquela quarta-feira amarga, mais um clássico estava por vir: diante do Botafogo, no Nilton Santos. A vitória, por 2 a 1, de virada, levou luz ao clube na luta contra o rebaixamento. Ainda sentido com a queda na Sul-Americana, Renato Chaves, à época, pediu desculpas aos tricolores e, agora, promete força total para tentar levantar o caneco do torneio.

– A gente pede desculpa porque o torcedor vai lá apoiar e nós queremos dar o máximo, queremos ganhar todo jogo. Infelizmente, eles (os torcedores) não conseguiram sair de lá vitoriosos e felizes naquele dia. A gente pede desculpa, sim, para as poucas pessoas que a gente vê, porque não conhecemos todo mundo. E todo mundo não conhece a gente fora de campo. Isso é difícil. Agora temos a Sul-Americana novamente e vamos tentar beliscar esse título.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

FluFest 2018: clique aqui e garanta sua presença na festa de 116 anos do Fluminense!

Fonte: Globoesporte.com.