Renato Chaves vê time mais maduro e relembra jogo com o Cruzeiro: ‘Para se guardar’

Aniversariante da semana (completou 28 anos na sexta-feira), Renato Chaves avalia que, além dele, o Fluminense amadureceu. Depois de três grandes desafios no Campeonato Brasileiro, o zagueiro vê pontos positivos e aposta no crescimento do time durante a temporada, principalmente pelo ‘acordo’ firmado com o elenco.

– A gente começou o ano comprando a ideia do treinador. Ele falou que seria um ano difícil. Mas que, se todos nós nos fecharmos como grupo, faremos um grande Campeonato. E estamos fechados nessa ideia. Tenho certeza que o time, do jeito que está, no decorrer do ano, vai melhorar mais ainda – acredita.

Apesar de limitado, o Fluminense se mostra valente. Aquele grupo que nunca se entrega e luta até o fim. Foi assim, por exemplo, contra o Cruzeiro, pela segunda rodada do Nacional. Mesmo com Gilberto expulso aos 15′ do primeiro tempo, os jogadores abriram vantagem no placar e suportaram a pressão. O contexto marcou um jogo que, para Chaves, é ‘para se guardar’.

– A gente se olhava e falava que estava difícil. Mas o Gum falava “vamos, vamos” e eu falava “vamos, vamos”. Foi um dos jogos mais difíceis que ganhei. Sair com a vitória, com um jogador a menos desde os 15 minutos do primeiro tempo, foi um jogo para se guardar. É bom jogar ao lado de gente competitiva. Você olha para o lado e vê que pode contar com o cara. Mesmo em situação ruim, como foi com o Cruzeiro. A gente perdeu um jogador, você está dando a vida, no limite, e olha para o lado e vê que ele está no limite também e isso dá ainda mais força para continuar.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

FluFest 2018: clique aqui e garanta sua presença na festa de 116 anos do Fluminense!