fbpx

Partes envolvidas no caso de Gustavo Scarpa aguardam veredicto de juíza

A novela envolvendo Gustavo Scarpa, Fluminense e Palmeiras continua se arrastando, desde dezembro. O desfecho, até o momento, está indefinido. Agora, as partes aguardam o veredicto de Dalva Macedo, a magistrada que está atuando no caso.

Os clubes, mais o estafe do meia, conversaram e tentaram chegar a um acordo, mas sem sucesso. Presidente do Palmeiras, Mauricio Galiotte se colocou à disposição do Fluminense para contribuir para a resolução da situação. Contudo, ainda espera pelo acerto entre Scarpa e seu ex-time.

Foi na audiência no TRT-RJ (Tribunal Regional do Trabalho do Rio de Janeiro), em abril, que os envolvidos ganharam dez dias úteis para manifestar as considerações finais. Com o prazo encerrado, a juíza pode bater o martelo a qualquer momento – nenhuma data foi pré-determinada. O processo corre em segredo de justiça.

A demora para tal se deve, provavelmente, aos documentos reunidos pelos advogados do jogador e apresentados depois de finalizada a instrução processual. O Flu interferiu, pediu a retirada do arquivo e foi atendido.

Diante do cenário, o que vale, por ora, é o que ficou decidido no julgamento em março, no TRT-RJ, que derrubou a liminar que permitiu a assinatura de contrato do atleta com o Alviverde. Significa, portanto, que Gustavo Scarpa está vinculado ao clube de Laranjeiras.

Parado há dois meses, o meia mantém a forma física em treinos particulares e em partidas de futsal, em Hortolândia-SP.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com

FluFest 2018: clique aqui e garanta sua presença na festa de 116 anos do Fluminense!

Top