Marcelo Oliveira tira lições de derrota para o Santos e mantém confiança na Sula

Cheio de reservas, o time do Fluminense chegou à Vila Belmiro, neste sábado, com o objetivo de resistir à pressão do Santos. A estratégia funcionou até os minutos finais. Bastaram algumas desatenções e, em cinco minutos, estava consolidada a goleada de 3 a 0. Mas, segundo Marcelo Oliveira, é possível tirar lições da derrota.

– Pretendíamos segurar o Santos, tirar o empate para contra-ataque, aproveitar uma bola parada ou uma arrancada. Fica a lição de que alguns desses jogadores poderão ser úteis na sequência do Brasileiro e da Sul-Americana – disse, completando:

– Ficam como positivas a entrega e a disposição dos jogadores. Pelo menos três estavam com câimbras e não saíram. Sustentamos o empate até os 35 minutos do segundo tempo, mas é sempre difícil jogar aqui.

A opção por poupar os titulares tem uma razão: a decisão na Sul-Americana, quarta-feira, frente ao vice-campeão uruguaio, Nacional. O excesso de jogos em um curto período de tempo desgastou os principais nomes do elenco, que vão descansados para lutar pela vaga na semifinal do torneio. A ida terminou empatada em 1 a 1, o que obriga os tricolores a vencer ou conseguir igualdade a partir de dois gols.

– Agora temos um jogo dos mais importantes. Nacional mostrou qualidade no Rio. É possível reverter a vantagem. Esperamos que esse descanso tenha valido a pena. O calendário é apertado, seriam quatro jogos em dez dias. Vamos fortes e confiantes de que podemos buscar o resultado que nos interessa.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com.