Caique assina pré-contrato, mas pubalgia ameaça conclusão do acordo com o Fluminense

Embora esteja encaminhado, o acordo com o centroavante Caique, do Guarani, ainda não pode ser considerado como fechado. Aos 25 anos, ele teve uma lesão no púbis que, mesmo curada, ameaça a conclusão do negócio, que chegou ao estágio de pré-contrato, assinado em 14 de novembro. Além de exames médicos, o acerto depende, ainda, da assinatura em definitivo.

As cláusulas postas em um primeiro documento preveem contrato de dois anos (1/1/2019 a 31/12/2020) e até bônus a Caique. Por exemplo, se ele disputar 10 jogos no ano, o salário seria reajustado em 16%. Mais sete jogos na conta e o valor sobe em mais 14%. Caso esteja em campo em 50% ou mais das partidas na temporada, o Fluminense poderá prorrogar o vínculo por um ano, desde que aumente os vencimentos em 40%.

Liberado pelo Guarani, ao qual está vinculado até 5 de dezembro, Caique entrou de férias nesta terça-feira, o que torna a negociação sem custos para o Fluminense, exceto de salários. Pouco defendeu seu time em 2018, uma vez que ficou no departamento médico tratando da pubalgia.

Visto como uma aposta para 2019, o jogador teve o nome indicado pelo chefe do departamento de scout do clube de Laranjeiras, Ricardo Correa. Por meio de nota, o Fluminense detalha o caso:

“O Fluminense FC informa que existe uma minuta de um pré-contrato do jogador Caique com o clube, rubricada pelo Departamento Jurídico concordando com os termos do documento. Este documento, entretanto, não está assinado pelo presidente, o que seria necessário para validar uma possível negociação com o atleta”. 

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com.