fbpx

Pedro leva prêmio de revelação do Brasileirão e pensa em Europa: “Me enquadraria melhor na Inglaterra e Espanha”

Mesmo sem jogar desde a 21ª rodada, quando lesionou o joelho, Pedro venceu o prêmio de revelação do Campeonato Brasileiro. Aos 21 anos, ele deslanchou no Fluminense nesta temporada e, antes da contusão, vinha liderando a artilharia do campeonato, com 10 gols, acompanhado de Roger Guedes, ex-Atlético-MG. 

– Ano que vem, vou voltar mais forte do que esse ano. Foi um ano gratificante, cheio de emoções. Pude realizar o sonho de ser convocado para a Seleção. Agradeço a minha família e ao Fluminense, que me formou como ser humano e jogador – disse.

Pedro coroaria o primeiro grande ano da carreira defendendo a camisa da Seleção. Chegou a ser convocado para os amistosos de setembro, contra Estados Unidos e El Salvador, mas a lesão provocou o corte. Na ocasião, deu lugar a Richarlison, que também apareceu para o mundo jogando pelo Fluminense. 

– Foi um momento muito difícil para mim. Eu que realizei um sonho de ser convocado para a Seleção e, infelizmente, não pude ir e mostrar meu valor lá dentro. Mas tenho certeza que coisas boas vão vir pela frente. Ano que vem, vou dar o meu melhor, voltar à seleção brasileira e, dessa vez, jogar e fazer gol, se Deus quiser – declarou, ao “Bem, Amigos”, depois da premiação desta segunda-feira.

Em razão da gravidade do problema, o camisa 9 precisou ser operado e, segundo a expectativa do departamento médico, retomará os treinos com bola a partir de março.

– Sem apressar nada, voltar no prazo, porque tem de voltar 100%, de seis a nove meses. Estou dobrando a perna toda, sem dor, processo de fortalecimento, fortalecendo a coxa. Ali para março estarei voltando a treinar com bola com meus companheiros – explicou.

Pedro finaliza a temporada como goleador do Fluminense, com 19 gols em 40 jogos, e cheio de moral no Brasil. Aliás, provavelmente, estaria negociado para o Real Madrid, com quem estava apalavrado, caso não se machucasse. Ao comentarista Caio Ribeiro, ele se esquivou de falar sobre saída para a Europa, mas revelou preferência por dois países.

– Eu não posso escolher assim, mas acho que qualquer lugar da Europa é um sonho. Acho que me enquadraria melhor na Inglaterra e na Espanha.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

 

Top