Lideranças políticas aprovam, e Abad convocará Assembleia Geral para antecipar eleições

Um encontro idealizado por Pedro Abad, que se propôs a deixar a presidência nas mãos de um nome a ser escolhido pelos sócios, reuniu 18 lideranças políticas do Fluminense na tarde desta terça-feira, nas Laranjeiras. Mário Bittencourt, Celso Barros, Ricardo Tenório e Pedro Antônio, possíveis postulantes ao cargo, compareceram à reunião.

– Fizemos uma reunião com as forças políticas do clube, 18 pessoas presentes. Poderes do clube, correntes políticas e possíveis candidatos. Para avançar em questões que norteariam essa eleição fora de época. Apesar do alto número de pessoas, tive a grata surpresa de conversas em alto nível, pessoas dispostas a convergir o máximo possível. Não é fácil ter 18 pessoas com a mesma opinião, mas a maioria caminhou no mesmo sentido. Estamos com 90%, 95% definido. Está muito próximo – revelou o presidente, em entrevista na sede.

Os presentes avalizaram a ideia de transferir as eleições, marcadas para novembro de 2019, para o início do ano. Primeiro, porém, será convocada uma Assembleia Geral, na qual conselheiros e associados votam, em até 30 dias – ou seja, entre o fim de janeiro e o início de fevereiro. Caso a maioria aprove a antecipação, a corrida presidencial ocorrerá em março, às vésperas do Carnaval.

– Esperamos rapidamente colocar o edital convocatório da Assembleia Geral para mudar o estatuto. Os sócios aprovando, teríamos a eleição. Foi uma prova de maturidade de todos aqui, falando de algo sério em um momento delicado – avaliou Abad, completando:

– Quanto aos prazos, o estatuto pede 30 dias de antecedência. Uma vez aprovada, temos que registrar a alteração e ai sim estamos aptos a convocar outra. Acreditamos que algo de 70 dias seja um prazo razoável. Queremos fazer o mais rapidamente possível.

Pedro Abad preferiu não revelar maiores detalhes, como duração do próximo mandato, em respeito ao que fora combinado na reunião. No entanto, garante que as condições para o processo ocorrer estão alinhadas.

– Não está no momento de dar detalhes sobre a decisão. Foi combinado entre a gente de não falar, até que o texto da alteração, de incluir disposição transitória esteja pronto. Você muda o estatuto e coloca do jeito que acha para o sócio decidir. Temos a nossa posição e ela está definida – finalizou.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com.