fbpx

Fluminense “abre o cofre” para não transformar ganso em mico

foto: Divulgação

Pretendo por fim na novela Paulo Henrique Ganso, o Fluminense teria mudado a estratégia na negociação e resolveu “abrir os cofres” para contar com o jogador.

Se antes a intenção era não exagerar no limite do teto de R$150 mil de salário mensal estabelecido pela diretoria, a figura mudou de imagem e o Tricolor estaria disposto a investir mais do que o dobro do valor para que Ganso assuma a camisa 10 do Fluzão.

Emprestado pelo Sevilla, da Espanha, ao Amiens, da França, até o meio do ano, o jogador já chegou a um acordo com os clubes da Espanha e França para chegar a um acordo salarial, com o Amiens pagando 50% do salário do jogador até junho, com Fluminense e Sevilla pagando os outros 50% divido entre os dois clubes. O problema no entanto era como seria realizado essa divisão para o segundo semestre, uma vez que o Amiens não assumiria mais sua parte.

Para não perder o atleta e transformar Ganso em Mico, o Fluminense se dispôs a dividir o valor com o Sevilla e, arcar com metade dos vencimentos do jogador de junho até dezembro, ficando a divisão da seguinte forma: o Fluminense irá pagar 150 mil de salários por Ganso de fevereiro a junho ou seja 5 meses e, de julho a dezembro.

Ainda pensando e dar garantias que poderá arcar com os valores da negociação, o Tricolor aposta no dinheiro que será debitado das cotas de TV da Globo e do Premiere.

Essa nova proposta do Flu seria o limite máximo que o clube pode oferecer pelo atleta e, já estaria inclusive na mesa do Sevilla que deve responder nos próximos dias. A expectativa nas Laranjeiras é que saia uma resposta positiva do clube espanhol e Ganso seja anunciado até o final dessa semana.

4 Replies to “Fluminense “abre o cofre” para não transformar ganso em mico”

  1. Pingback: Canal Flu News
  2. Pingback: Canal Flu News
  3. Pingback: Canal Flu News

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Top