Digão projeta clássico contra o Flamengo e lamenta tragédia no Ninho do Urubu: “Muito triste”

Foto: Divulgação / FFC

Zagueiro tricolor ainda comentou sobre a recepção a Ganso e o reencontro com Abel Braga

Nesta segunda-feira (11), o Fluminense se reapresentou no CT Pedro Antônio visando a partida de semifinal da Taça Guanabara contra o Flamengo. O clássico, que estava marcado para o último sábado, acabou sendo adiado para quinta (14) devido a tragédia no Ninho do Urubu, que culminou na morte de 10 jogadores das divisões de base do Rubro-negro.

Após a atividade, Digão concedeu entrevista coletiva. E o primeiro assunto abordado não poderia ser outro. Perguntado sobre o incêndio no CT do Flamengo, adversário do Tricolor na semifinal, o zagueiro lamentou muito o acontecido e afirmou que todos estão abalados.

“A semana não é das melhoras para se jogar futebol. Muito triste. Todo jogador que passou pela base sabe como é essa luta para alcançar os sonhos. É orar pelas famílias. Que Deus conforte os corações de todos. Acho que todos estão abalados. Sinto como se fosse alguém da minha família. Sou pai, sei o quanto é difícil”.

O experiente defensor também falou sobre a recepção a Paulo Henrique Ganso, estrela do Fluminense nessa temporada. Vale lembrar que a estreia do meia será na 1ª rodada da Taça Rio, contra o Bangu.

“Muito bem acolhido pelo grupo. Vai trabalhar forte. E assim que tiver condições vai entrar para nos ajudar”.

Com a saída de nomes como Gum, Julio César e Marcos Júnior, Digão tornou-se um dos líderes, se não o principal, do elenco. Questionado sobre essa suposta liderança, ele deixou claro que outros jogadores também podem exercê-la. Além disso, analisou sua parceria com Matheus Ferraz na defesa Tricolor.

“O capitão não é só aquele que carrega a faixa. O treinador escolhe um, mas no grupo são vários que podem exercer a função. Vários jogadores carregam isso dentro de si. Tem o Airton, o Luciano… Todo mundo tem sua liderança dentro de campo”.

“Tem sido uma parceria boa. Matheus é um cara experiente, rodado. Tem agregado bastante. Tenho certeza que no decorrer do ano essa parceria vai se fortalecer a cada jogo”.

O zagueiro analisou a disponibilidade do VAR como positiva, mas disse esperar que o futebol seja resolvido dentro de campo.

“Já houve essa experiência na Sul-Americana, com o gol do Gum. Acho que ajuda, mas sempre esperamos o futebol jogado dentro de campo, sem precisar usar o VAR. Mas se for preciso, para corrigir os erros, é sempre bem-vindo”.

O atleta de 30 anos projetou o clássico contra o Flamengo, que vale vaga na decisão do 1º turno do Campeonato Carioca. De acordo com ele, os jogadores do Tricolor estão trabalhando arduamente visando bons resultados e a conquista de títulos.

“Temos treinado no dia a dia pensando nos grandes títulos. Treinamos para grandes desafios. Lógico que o resultado não foi o esperado contra o Vasco, mas já passou. Agora é pensar no Flamengo. Estamos trabalhando forte para chegar na quinta e fazermos um bom jogo”.

Por fim, Digão comentou sobre o reencontro com Abel Braga. Ambos trabalharam juntos no Fluminense há um ano atrás.

“O Abel é um grande treinador, grande amigo e pessoa, com o qual tive o prazer de trabalhar”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *