Dia de Fla-Flu: Recordar é Viver…

Foto: Divulgação/FFC

Guerreiros da Sul, Tricolores e Tricolindas: Hoje é dia de Fla – Flu ! O clássico mais charmoso do Futebol brasileiro.

O meu primeiro eu tinha uns oito ou nove anos, criança, encantado com aquelas cores. Com a vibração e alegria da torcida TRICOLOR ! Detalhes do jogo ? Não lembro (Kkk). Mas com certeza naquele momento começou uma PAIXÃO !

Os anos foram passando, virando adolescente e começou aquela fase de ir ao Maraca já sem a companhia dos pais e sim dos amigos. Período em que começa às aventuras e fatos que ficam em nossas memórias. Sou da época da geral, da cadeira azul, da arquibancada sem divisão nenhuma. Há não ser aquele corredor humano de policiais, um em cada degrau.

Aí os meninos da Bravo 52 irão perguntar: como assim ? Isso mesmo molecada, e as rampas não eram uma para cada torcida não. Todos ficavam juntos e misturados. Formava-se aquele tumulto na entrada, uma multidão de camisas misturadas e embaralhadas em meio a um empurra empurra só. Pulavam a roleta, pulavam os muros, passavam dois juntos. Mas confusão ? Brigas ? Na entrada, jamais. Na saída: descia as rampas cada torcida na sua metade. Cantando, zoando lado a lado com o adversário. As vezes até tinha uma confusão, mas como chamávamos na época: NA MÃO, sem covardia ou excessos e, terminava logo. Época boa, onde os seres humanos se respeitavam e valorizavam a vida também.

Quantas vezes ia lá para baixo zoar os geraldinos !? Na época existia a FLA GERAL. A Coca-Cola era vendida por verdadeiros astronautas: com uma carcaça imensa nas costas. Ganhava-mos um copo de papel e os vendedores injetavam aquela espuma toda no copo. Mas o refrigerante, era o de menos: o importante era o copo, para urinar dentro e fazer chover na geral, em cima da mulambada. Hoje sei que era errado, reprovável. Mas passou.

A torcida deles sempre foi maior. Empurrava o cordão humano de policiais, onde andavam de 20 em 20 metros e, cada espaço desse que ganhavam do nosso lado era comemorado como um gol por eles.

Me recordo de uma vez que se aproximaram muito da Young, no saído Giesta. Aí, despertou o espírito de guerreiros que sempre tivemos – uma das cenas mais lindas que vivenciei no Maracanã – a torcida tricolor toda se locomoveu em direção aos policiais para que os rubro-negros parassem de andar. Deixamos claro que: aqui é o limite. CHEGA ! No canto ficava a nossa Jovem Flu – camisa vinho – torcida que já foi umas das maiores, e sempre se posicionava colada na tribuna, onde hoje em dia ficou um buraco.

Enfim, Fla – Flu é especial !

O careca do talco lá embaixo andando de um lado para o outro nervoso, que sempre ao receber uma doação jogava o talco, sempre com aquele sorriso de dentes amarelos e aquela cara gorda, branca e redonda.

Sempre que chegava perto do fim dos jogos eles cantavam aquela música: “OH MEU M ……. !!! EU GOSTO DE VC” ! Vou contar para vocês: era sinistro, 100 mil vozes. Era a música mais possante deles, o Maraca tremia !

Mas, em um Fla Flu histórico, Duílio bateu uma falta curta para Deley que lançou Assis e, na saída de Raul: Golllllllll ! Aos 45 minutos do segundo tempo. Aquela música estrondosa foi bruscamente interrompida, que espetáculo ! Explosão de alegria, não acreditávamos !

Dali em diante, em todo Fla-Flu, quando começavam a cantar, nós retrucavamos: “RECORDAR É VIVER, ASSIS ACABOU COM VC !”

Aí, em um toque de mágica, como um nocaute, paravam na hora. Daí surgiu o: “SILÊNCIO NA FAVELA !” Enfim, SAUDADES para os antigos e NOVIDADE para os novos !

E HJ ? É DIA DE FLA – FLU !

2 Replies to “Dia de Fla-Flu: Recordar é Viver…”

  1. É tio Lauro, vamos ver hoje quem vai fazer silêncio!!!! Kkkkkkkkkkkkk
    Beijaoooooo
    Fla x Flu é sempre muito bom!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *