fbpx

Justiça nega pedido do Vasco por reconsideração e mantém clássico com portões fechados

A decisão judicial tomada nesta madrugada, que prevê portões fechados na final da Taça Guanabara, às 17h deste domingo, no Maracanã, está mantida. Nesta manhã, a desembargadora Lucia Helena do Passo, que atua no plantão do TJ-RJ, negou o pedido do Vasco por reconsideração da sentença.

Mais de 30 mil ingressos foram vendidos para o clássico entre Fluminense e Vasco, que alega, em documento enviado ao judiciário, que “haverá imensa dificuldade operacional para se devolver o ingresso para quantidade tão vultosa de torcedores”.

Todavia, a magistrada determinou que o valor dos bilhetes deve ser devolvido aos seus compradores em um prazo de cinco dias, sob pena de R$ 5 mil por dia de descumprimento . Além disso, caso a ordem seja desobedecida, será aplicada multa de R$ 500 mil ao Cruz-Maltino e à Concessionária Maracanã.

– Verifica-se que os argumentos trazidos pelo Agravante (Vasco) em seu pedido de reconsideração não evidenciam qualquer alteração fática ou jurídica que indique o afastamento do risco de confronto e violência nas torcidas. Ressalte-se que as partes envolvidas nesta controvérsia (Clube Vasco da Gama e Clube Fluminense e Consórcio Maracanã) não esboçam nenhum esforço conciliatório para honrar a tradição de seus times. Logo, deve ser mantida a decisão proferida por esta Desembargadora em exercício no plantão, em todos os seus termos e fundamentos – explica a juíza.

Saudações Tricolores,
Caio Carvalho e Nicholas Rodrigues.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Top