fbpx

Vasco consegue gol em bola parada e ganha a Taça Guanabara sobre o Fluminense

Em uma final marcada pela polêmica relacionada ao setor Sul do Maracanã, o Vasco marcou no fim com Danilo Barcellos e conquistou a Taça Guanabara. A princípio, as torcidas foram proibidas de acessar as arquibancadas, em razão de sentença expedida pela desembargadora Lucia Helena do Passo, na última madrugada. Houve uma confusão generalizada nos arredores do estádio e, aos 30′ do primeiro tempo, a entrada foi, enfim, liberada.

Seguindo à risca o padrão de jogo de Fernando Diniz, o Fluminense chegou a 68% de posse de bola e encontrou boas chances de marcar. Foram elas com Yony González, cara a cara com o goleiro Fernando Miguel; Everaldo, que isolou na área em lance parecido com o que originou o 1 a 0 sobre o Flamengo, quinta-feira; e Luciano, que cabeceou rente à meta.

Apagado e se fechando como podia, o Cruz-Maltino contou com um vacilo de Marlon, que viria a ser substituído por Marquinhos Calazans, a poucos minutos do fim, para abrir o placar. O lateral-esquerdo cometeu falta cobrada por Danilo Barcellos, que lançou bola que cruzou a área de Rodolfo até parar na rede.

Pela primeira vez na história do Campeonato Carioca, o VAR, novidade desta edição, foi acionado. Bruno Arleu de Araújo usou o recurso para verificar quem deveria ser expulso em confusão no campo. Luciano sofreu a punição. Sobrou também para o volante vascaíno Andrey, que ficou com amarelo.

Foi registrado um público de 29 mil pessoas nesta tarde, em sua maioria torcedores rivais. Após o vice da Taça GB, o Tricolor se prepara para duelar com o Bangu, na sexta-feira do dia 22, também no Maracanã, em duelo que deve marcar a estreia de Paulo Henrique Ganso. Ele, inclusive, assistiu ao clássico no camarote do estádio, ao lado, por exemplo, de Gilberto, De Amores e Pedro Abad.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Top