fbpx

Fluminense acena com acordo para Wellington Silva e consegue suspensão de ação trabalhista

Dispensado em 2017, com mais sete jogadores, Wellington Silva começou a negociar acordo com o Fluminense para encerrar a ação trabalhista movida em dezembro. Em audiência na tarde desta quinta-feira, a Justiça suspendeu o processo por 30 dias, na esperança de que a dívida seja solucionada amigavelmente. Caso haja um trato entre as partes, a magistrada o sentenciará.

Após o lateral-direito cobrar R$ 1,3 milhão, a juíza Rosane Ribeiro Catrib, da 56ª Vara do Trabalho do Tribunal Regional do Trabalho da Primeira Região (TRT-1), determinou, no início de fevereiro, que o clube deveria pagar R$ 951 mil ao seu ex-contratado em até 48h, ameaçado de sofrer penhora.

– Ao invés de mostrar interesse em resolver as dívidas, o Fluminense priorizou a contratação de Paulo Henrique Ganso. Com três meses do salário do reforço, a dívida do meu cliente estaria paga. Isso é uma irresponsabilidade da direção, mas trata-se do modus operandi no Brasil. Infelizmente – reclamou, à época, o advogado Theotonio Chermont, que defende Wellington Silva na causa.

As conversas sobre a rescisão ocorreram em março de 2018, mas o combinado acabou sendo descumprido. Isso levou o atleta a buscar a esfera judicial, sendo o último daquela lista a fazê-lo. A diretoria vê o caso como delicado, afinal, ao conviver com penhoras, tem maiores dificuldades em regularizar as dívidas com o elenco desta temporada.

Diego Cavalieri, Marquinho, Artur, Higor Leite e Robert haviam procurado seus direitos anteriormente. Henrique, segundo o Globoesporte.com, conseguiu sentença favorável em R$ 9 milhões. Maranhão, por sua vez, mantém contrato com o Fluminense e está encostado.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: LANCE!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Top