fbpx

Rivais preparam homenagem a tricolor agredido no domingo: “Torcedor do outro time não é inimigo”

Um episódio de violência após o clássico entre Fluminense e Flamengo, domingo, roubou a cena nessa semana. Na saída do jogo, vencido pelo Rubro-Negro por 3 a 2, Matheus Morbeck Pedroso dos Santos Galvão desferiu um soco contra Marcos Arruda, tricolor de 64 anos. Encaminhado à 16ª Delegacia de Polícia, na Barra da Tijuca, nessa terça-feira, o agressor prestou depoimento e logo recebeu a liberação. Ele acabou excluído do quadro de sócios rubro-negros.

Em ação em prol da paz nos estádios, os rivais, que duelam quarta-feira por uma vaga na final da Taça Rio, irão homenagear Marcos, ou Marquinhos, como é conhecido, e o homem que o acompanhava, Luís Fernando Miranda, de 60 anos, no gramado do Maracanã. Depois, ambos assistirão ao jogo em um camarote.

– É uma iniciativa muito boa. Frequento o Maracanã desde os 9 anos. Naquela época, se a gente errasse o lado da torcida, no máximo recebíamos uma chuva de bolinha de papel. Precisamos de paz – disse o amigo.

Marcos Arruda mora na Serrinha do Alambari, próximo a Visconde de Mauá, e porta necessidades especiais em razão de uma complicação no nascimento. Quando deixava a arquibancada, passou a ser ofendido por flamenguistas e revidou.

– A gente foi muito zoado. Zoação muita agressiva, nos chamavam de time de v…, tricolor v…. Nos filmavam para nos humilhar e intimidar. Gritavam “Marcos v…, Marcos v…”. Ele perdeu a calma. Na cara dele, quase que apontando. Parece que o garoto queria que isso acontecesse para poder dar o soco. Como o Marquinhos é especial, jogou meio copo de Coca no garoto, e ele revidou com um soco em um senhor como se fosse em uma marginal que o tivesse agredido – narra Luís Fernando Miranda.

Luís relembra a época em que começou a frequentar o principal palco do esporte carioca, aos 9 anos. Ele ainda mandou uma mensagem ao rapaz de 18 anos.

– Que ele procure mais o amor de Deus. O torcedor do outro time não é inimigo, ainda mais sendo senhor de idade. Hoje em dia há muito desrespeito e intolerância. Ninguém aceita o outro, tem que ser o primeiro sempre.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Top