Diniz minimiza ausência de Ganso e reclama de jogo marcado para sábado

Desgastado pela viagem a Lucas do Rio Verde, em Mato Grosso, para pegar o Luverdense, no meio de semana, o Fluminense vive a véspera de mais um clássico decisivo com o Flamengo. Precisa vencer para avançar à final do Campeonato Carioca.

– Ninguém quer que tenha aquele número de confusão dos outros Fla-Flus. Espero que seja um jogo bem jogado e que vença o melhor – resumiu Fernando Diniz, após o jogo de quarta-feira.

Mesmo no início da temporada, o calendário virou um obstáculo para o clube. O elenco voltou ao Rio de Janeiro no dia seguinte ao empate em 0 a 0 com o Luverdense, pela Copa do Brasil, e só treinou nesta sexta-feira em preparação para a semifinal. Diniz, aliás, não concordou com a marcação do confronto para este sábado.

– É procurar minimizar os danos que causam uma viagem como essa. Todos sabem que iríamos dormir pouco, a alimentação não seria ideal. Foi cansativo. Mais incompreensível ainda é, sabendo disso, marcarem nosso jogo para sábado, tendo todas as condições de marcar para domingo. A tabela, de fato, não nos favoreceu. Agora é saber trabalhar com o que temos. Isso não vai mudar mais. É descansar os jogadores para jogo contra o Flamengo.

Paulo Henrique Ganso, expulso no último encontro entre os rivais por discussão com o quarto árbitro, é desfalque, assim como Airton e Léo Santos, lesionados. O técnico, porém, minimizou a ausência do camisa 10.

– Jogamos muitos jogos sem o Ganso. É saber suprir a falta dele.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *