Ewandro explica volta ao Brasil e agradece Fluminense: “Me abriu as portas”

Ao lado do meia Léo Artur, Ewandro, de 23 anos, foi apresentado à imprensa nesta segunda-feira, no Centro de Treinamento. Encostado no Áustria Viena, o atacante decidiu voltar ao Brasil, após quase três anos, e ganhou chance no Fluminense, onde vestirá a camisa 35. O contrato é de empréstimo até dezembro.

– Passei por alguns clubes na minha carreira, e o Fluminense é um time muito grande. Voltei ao Brasil pois precisava jogar, e o Fluminense me abriu as portas para isso. É uma oportunidade de mostrar o meu futebol. Estou muito feliz – comemorou, explicando o insucesso no ex-clube:

– No começo, vi que o futebol lá era muito diferente. Demorei uns três meses para me adaptar aos treinos. O idioma me dificultou. Não sabia me comunicar direito dentro de campo, sabia apenas o básico do alemão. Tive poucas oportunidades e sofri uma lesão no tornozelo. Isso me atrapalhou. Agora estou bem fisicamente.

Sem jogar desde dezembro, o jogador garante boas condições físicas. Porém, mostra dúvida ao opinar sobre quando estará readaptado ao país. Ele ainda destrinchou suas principais características.

– Não sei se será rápida ou demorada a adaptação ao futebol brasileiro. Vou me dedicar aos treinos para ficar à disposição o mais rápido possível. Sou um jogador de lado, pelo lado esquerdo ou direito. Sou agudo, que busca o drible e o gol. Quero é ajudar o time.

Apesar de regularizado no BID desde semana passada, Ewandro não deve ser relacionado para o jogo de ida da 4ª fase da Copa do Brasil, contra o Santa Cruz. Ele, porém, projeta dupla com Pedro, presença garantida, pelo menos, no banco no compromisso de quarta-feira.

– Estou feliz por ele poder voltar. Ficou muito tempo parado. Espero que ele possa ajudar, assim como eu. Todo mundo junto pelo Fluminense.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Sobre o autor