Fluminense deve pagar dívida para encerrar Samorin

Após anunciar em janeiro o desejo de encerrar o Samorin, o Fluminense negocia a rescisão, que deve ser concluída no início do próximo semestre. Para dar fim à parceria, porém, o clube precisa pagar uma dívida de R$ 2,2 milhões.

O contrato não prevê pagamento de multa no ato do distrato. Em contrapartida, exige que as mensalidades estejam em dia. O repasse de verba à Eslováquia não é cumprido desde junho de 2018.

Dada a crise financeira, o Fluminense reconheceu a impossibilidade de prosseguir com a filial europeia. Até o ano passado, o investimento era de 63 mil euros (R$ 278 mil). Para a nova temporada, a diretoria buscou patrocínios, mas sem sucesso. Assim, reduziu os gastos a 15 mil euros (R$ 63 mil).

Nono colocado na segunda divisão eslovaca, que termina em sete rodadas, o Samorin tem no elenco quatro jogadores tricolores: Luquinhas, Peu, Diodo e Gabriel Capixaba.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com.

Deixe uma resposta