“A tática serve para que o jogador se divirta” Diniz em palestra na CBF

Foto:FFC

Na manhã desta segunda feira a CBF realizou no Rio o primeiro dia do “Somos futebol 2019”, evento no qual especialistas debaterão evoluções do futebol com inúmeras palestras e discussões para a melhoria do esporte. Para dar início Foi convidado Tite (Seleção), Jorge Sampaoli (Santos) e Fernado Diniz que falaram sobre táticas e desempenho coletivo.

Diniz em sua fala criticou o futebol pragmático realizado no País e disse que os atletas clamam por ajuda e que eles tem que se divertir em campo e buscar uma forma diferente de jogo junto com o treinador.

“A tática não é para engessar. É para o jogador poder construir junto com o treinador uma maneira diferente de jogar. No Brasil, temos que quebrar a cabeça para fazer um jeito de jogar que favoreça o nosso jogador. A gente importou um jeito europeu de jogar no passado. Nossos jogos são muito bem estruturados na base de defesa. Fazer jogo de construção dá mais trabalho. Já na base tem a pressa. Defender é mais fácil do que construir jogadas”

Foto: Lucas Figueiredo/CBF

Diniz elogiou o trabalho do companheiro de palestra Jorge Sampaoli e disse que prefere o Santos do treinador argentino do que o Corinthians que foi campeão paulista.

“Não importa se o Corinthians ganhou do Santos, eu gosto mais do Santos. Não importa se o Tottenham ganhou do City, eu gosto mais do City (as equipes se enfrentaram pelas quartas de final da Champions League). O jogador brasileiro está clamando por ajuda. A gente tem que conviver melhor (com o resultado). Futebol não é um lugar para assassinar as pessoas”, finalizou Diniz, que foi eleito o técnico da selecão do Campeonato Carioca de 2019.

Deixe uma resposta