fbpx

Pernambucano, Nino comemora primeira vez no Arruda e minimiza vantagem sobre o Santa Cruz: “É um outro jogo”

Fluminense e Santa Cruz duelam às 21h30 de quinta-feira pela permanência na Copa do Brasil. Apesar da boa vantagem após vencer o primeiro jogo por 2 a 0, Nino lembra que confronto no Arruda promete ser duro e cobra atenção.

– Vamos correr riscos se nos deixarmos levar pela vantagem. É um outro jogo. Não podemos achar que vai ser fácil, achar que a classificação está garantida. Vai ser um jogo muito difícil. Sei da força da torcida deles. Vai ter apoio, o ambiente vai ser favorável a eles. Mas sabemos o que temos que fazer. Vamos jogar com seriedade do primeiro ao último minuto para que essa classificação venha.

Pernambucano, o zagueiro terá o apoio de familiares e amigos na missão de classificar o clube, afinal, vai atuar na cidade onde nasceu. Ele recordou a saída de casa à época em que começou a carreira.

– Saí de casa muito cedo para buscar esse sonho de ser jogador. Cada oportunidade de jogar na minha terra é um prazer sempre. Vai ter familiares, amigos, e é um prazer jogar com eles torcendo. Nunca joguei no Arruda, vai ser a minha primeira oportunidade lá. Estou muito feliz por isso – disse o zagueiro, que explicou a postura que o time deve adotar para superar o adversário:

– Precisamos jogar com muita seriedade. Sabemos que vai ser um jogo difícil. Vamos encontrar um estádio lotado, uma equipe que vai ser empurrada pela torcida. Vai querer reverter a vantagem, tentar uma pressão nos primeiros minutos. Sabemos o que temos que fazer, jogar com inteligência, seriedade e com os pés no chão para que possamos fazer um bom jogo lá e voltar com a classificação.


VEJA MAIS RESPOSTAS DE NINO:

Projeção para jogo contra o Santa Cruz
– Diniz é um cara muito inteligente, estudioso. Temos tentado focar no que vamos fazer. Sabemos que a melhor maneira de ganhar o jogo é fazer tudo que estamos propostos a fazer: na defesa, no ataque, na saída de jogo, na reconstrução, atacar sem ficar exposto atrás, defender sabendo que quer atacar. Sabemos que o Santa Cruz tem força dentro de casa, jogadores velozes na frente. Sabemos que precisamos manter nossa postura, aquilo que estávamos preparados para fazer e assim vamos conseguir fazer um bom jogo.

Ausência de Ganso
– Ganso é uma liderança técnica, um cara que tem bastante experiência, que passa isso para gente. Perdemos com a ausência dele em qualquer jogo, pela qualidade que ele tem. Mas temos outros jogadores à altura. Tenho certeza que quem entrar no lugar dele vai dar conta do recado.

Estilo de jogo
– É uma característica do Diniz. A princípio, é complicado, um pouco difícil, mas com o passar do tempo vai ficando fácil. Não só para a zaga, mas para toda a equipe. Não é só a defesa que tem a responsabilidade de sair jogando, mas, sim, o time todo. Ninguém vai conseguir fazer nada sozinho. Depende do conjunto, é isso que faz com que a gente saia jogando e tenha esse modelo de jogo. É com esse conjunto forte que vamos conseguir os resultados.

Começo no Fluminense
Estou me sentindo muito bem, à vontade no clube. Cheguei e demorei um pouco para ser inscrito. Um mês que aproveitei muito para me adaptar ao estilo de jogo e ao convívio. Sabia que uma hora a oportunidade ia aparecer. Tentei estar preparado. Venho fazendo meu melhor, ajudado da maneira que posso.

Objetivos
Agora começam os jogos grandes. Sabemos que nosso trabalho da pré-temporada, toda a preparação, é para esse momento. Estamos focados em todas as competições para dar alegria aos torcedores, funcionários, para o clube. Vamos tentar, passo a passo, nos manter brigando por todas. Vamos fazer nosso melhor sempre para que o título venha.


Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Top