Diniz valoriza “time corajoso” e rebate má fase: “Não vou colocar pressão em cima dos jogadores”

Depois da derrota para o Goiás na estreia, no Maracanã, o Fluminense voltou a perder no Campeonato Brasileiro. Dessa vez, para o Santos, por 2 a 1, na Vila Belmiro. Apesar da queda de rendimento, Fernando Diniz rebateu uma possível má fase nas Laranjeiras e reafirmou a confiança no trabalho.

– Acho que, se o resultado fosse outro, não haveria essa discussão. Não acho que seja um problema de criação. Estamos colocando em campo os melhores jogadores que estão à disposição. Temos todo o cuidado com o Pedro porque está voltando de uma lesão importante.

– Eu não controlo o resultado da partida. Estou fazendo o trabalho com tudo o que eu tenho para oferecer. Não vou colocar pressão em cima dos jogadores. Tenho que deixar os jogadores seguros, porque estamos no caminho certo.

A principal queixa do técnico sobre o jogo desta quinta-feira é quanto às falhas na saída de bola, o que considerou “erros infantis”. Foi assim, inclusive, que o Peixe ampliou o placar, após vacilo de Bruno Silva na entrada da área. Diniz, porém, saiu em defesa do elenco.

– Foi um time corajoso, soube jogar e marcar. Falhamos em erros infantis de passe e sofremos com as transições do Santos, que são fortíssimas. Precisávamos ser um pouco mais agudos para chegar e matar nas chances que a gente teve. De maneira geral, o time se comportou bem.

A pedido do próprio comandante, o Tricolor está de olho na contratação do volante Yuri Lima, de 24 anos e que joga no Santos. Ele, aliás, não figurou a lista de relacionados para a segunda rodada em razão da negociação, que visa ao empréstimo até dezembro.

– É um jogador muito técnico, corajoso para jogar. Agora, depende das negociações com o Fluminense. Mas é um jogador que eu gosto e todos sabem disso.

Na próxima rodada, o Fluminense vai à Arena do Grêmio medir forças com os donos da casa, que devem escalar reservas dado o compromisso pela Libertadores no meio de semana.

– Até mesmo o time reserva não dá para dizer que é reserva. Qualquer time que o Grêmio colocar em campo vai ser um time forte.


LEIA MAIS RESPOSTAS DE FERNANDO DINIZ:

Estilo de jogo: “Isso já rendeu coisas boas para o time e vai render mais para frente. Em outras chances, quando saímos de trás, conseguimos criar as chances de fazer o gol. Acho que traz mais benefício. Hoje, erramos algumas bolas, mas é assim que se aprende”.

Encontro com Jorge Sampaoli à beira do campo: “É uma grande alegria ter um treinador do nível dele no Brasil e jogar contra ele. Estamos lutando por um futebol melhor e bem jogado. O jogo foi bom, com alternativas do início ao final. Para quem veio assistir, foi uma partida agradável”.

Análise do time: “Não achei que o time jogou recuado no primeiro tempo. O time pressionou, e o Santos não saiu construindo praticamente nenhuma vez. As chances do Santos foram em marcação lá na frente e em erros nossos, mas o time saiu para o jogo”.

Cruzeiro como adversário na Copa do Brasil: “Tem um dos maiores orçamentos do Brasil. Talvez o time que tenha mais equilíbrio seja o Cruzeiro. Pegamos um adversário duro, mas achamos que o Fluminense pode passar. Vamos fazer o máximo possível”.


Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.


Deixe uma resposta