Diniz: Do inferno ao céu em 90 minutos

A vitória histórica na qual o Fluminense garantiu ontem, teve motivos de sobra para o torcedor poder exaltar o treinador Fernando Diniz. O técnico conseguiu realizar um feito histórico, tendo papel muito importante na construção do resultado.

Ele mesmo afirmou, que no primeiro tempo, errou a estratégia e que o 3×0, poderia ser bem mais. Novamente, sua decisão de pôr três volantes, foi muito criticada.

Diniz levou o torcedor à loucura (Foto: Lucas Merçon/FFC)

Menos mal, que no primeiro tempo mesmo, o Fluminense achou dois gols e saiu jogando melhor. Ao voltar do intervalo, tirou Airton, que novamente fez um jogo muito ruim, não contribuindo em nada e sempre atrasado, pesado e atrapalhado. No lugar dele, Danielzinho, meia que muito se contesta.

Pois bem, com essa mudança, Bruno Silva, que também foi duramente criticado, foi para a sua posição de origem, primeiro volante. Allan, voltou para o segundo volante, sua posição. E Danielzinho, como meia, articulando o ataque e recompondo a defesa, Diniz conseguiu consertar os erros no meio campo no mesmo jogo e foi em busca do resultado, futuramente, histórico.

O treinador ainda mandou bem ao colocar Pedro, que marcou de novo, no lugar de Guilherme, que não foi tão bem em seu primeiro jogo com a camisa tricolor.

Sua teimosia no primeiro tempo, foi recompensada com uma visão de jogo extremamente apurada e que mudou o rumo do jogo para o time das Laranjeiras. Um baile tático na segunda etapa, protagonizada por Diniz. Porém, viu-se novamente que essa formação envolvendo três volantes não funciona muito bem. Ainda há de se encontrar o meio termo e um time ideal sem Ganso, que deve voltar contra o Botafogo.

E há torcedor que peça sua demissão…vai entender…

Saudações Tricolores,

João Eduardo Gurgel

Crédito da foto inicial: Lucas Merçon/FFC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *