Fluminense reage, cresce sobre o Grêmio e vence por 5 a 4 em duelo eletrizante na Arena

Um jogo para ficar marcado na história do Campeonato Brasileiro. Grêmio e Fluminense protagonizaram um duelo com emoção e nove gols, sendo cinco para o lado carioca. Mesmo após o 3 a 0 construído pelo adversário em 21 minutos, o Time de Guerreiros, ao marcar dois gols, reacendeu o verde da esperança no primeiro tempo e, na volta do intervalo, buscou até o fim os primeiros pontos na tabela.

Aos 5′, o Grêmio pegou embalo no cochilo da zaga do Tricolor e abriu o placar com André, desviando cruzamento de Bruno Cortez. Pouco depois, Éverton se antecipou aos zagueiros e fez o segundo. Extremamente superior, o clube gaúcho ampliou para 3 a 0 com Jean Pyerre.

Àquela altura, diante da escalação questionável, com três volantes e Guilherme no lugar de Everaldo (que retornou ao Rio dada a confirmação do acerto com o Corinthians), e da má atuação do time, a credibilidade de Fernando Diniz com os torcedores era posta em xeque. Uma hora depois, o cenário seria completamente diferente.

Bastou um empurrãozinho de Yony González para o fundo da rede, após cruzamento de Caio Henrique e furada de Luciano, e o Flu trouxe para si o domínio do confronto. No lance seguinte, Júlio César, ex-goleiro das Laranjeiras, se enrolou com a redondinha e deixou o caminho livre para Luciano marcar o segundo.

Curioso é que, na chegada ao estádio, o atacante lembrou o maior problema da equipe na derrota por 2 a 1 para o Santos, quinta-feira: a dificuldade em concluir a gol. Dessa vez, porém, foi diferente.


Jogaremos da mesma maneira. Fizemos uma boa partida contra o Santos, mas não soubemos fazer os gols. Treinamos essa parte e esperamos sair daqui com os três pontos – disse Luciano.

Na etapa decisiva, o Fluminense se animou e tomou as rédeas do jogo, obrigando Júlio César a fazer, pelo menos, três grandes defesas. Matheus Ferraz, por exemplo, cabeceou duas vezes. Foi premiado com um gol na sequência, após cruzamento de Allan e bate-rebate na muvuca.

O zagueiro ainda conseguiu um pênalti, ao ser agarrado por Kannemann. Colocado em campo na vaga de Guilherme, Pedro chamou a responsabilidade e cobrou com categoria, levando o Fluzão à vantagem.

Um vacilo, entretanto, pôs o resultado em risco. Rodolfo não saiu da meta para espalmar cobrança de escanteio e Kannemann empatou. Perdeu as contas? Calma, ficou em 4 a 4. E, já nos acréscimos, Yony adicionou um número ao placar, ao acertar belo chute cruzado.

Teve tensão até o fim! No último lance, os gremistas reclamaram de penalidade e o árbitro Raphael Claus decidiu recorrer ao VAR. Segundos que levaram a pressão dos tricolores nas alturas. Mas não houve nada. O juizão logo ergueu os braços e encerrou a batalha de gigantes.

Depois de duas derrotas consecutivas, o Fluminense, enfim, venceu, subiu para 13º colocação e deixou a lanterna para o Vasco, que, aliás, divide o Z-4 com o próprio Grêmio (18º). O próximo compromisso é sábado, no Maracanã, contra o Botafogo.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Deixe uma resposta