fbpx

Agenor falha, é expulso, e Fluminense perde para o Bahia por 3 a 2

Embalado com a goleada na Sul-Americana, o Fluminense não repetiu nesse domingo a atuação que encantou o Maracanã no meio de semana. Foi à Arena Fonte Nova enfrentar o Bahia pela 6ª rodada do Brasileirão e, especialmente por conta de falhas individuais, sofreu sua quarta derrota no campeonato.

É verdade que Fernando Diniz contou com o importante retorno de Pedro, recuperado de pancada na perna esquerda. Por outro lado, Allan e Luciano, suspensos, não viajaram a Salvador. Desgastado pela sequência de jogos, Paulo Henrique Ganso começou no banco. Assim, o meio-campo, com Daniel e Léo Artur discretos no primeiro tempo, perdeu em criatividade.

Apesar de possuir o controle da posse de bola, o Tricolor esbarrou na marcação alta. Até por isso, a maioria dos passes era trocada entre os zagueiros e o estreante volante Yuri.

Eram poucas chances para ambos os lados. Bastou um contra-ataque com a zaga desarrumada para Artur abrir o placar para os donos da casa. A resposta veio em seguida, com Pedro cobrando pênalti em cima de Yony González.

Seguindo à risca a proposta de saída de bola de pé em pé, o goleiro Agenor acabou se complicando algumas vezes. Insistiu e, numa terceira oportunidade, foi desarmado por Gilberto, que recolocou o Bahia em vantagem: 2 a 1.

“Não foi falha. Eles têm esse método de trabalho, têm confiança em fazer. Tenho que pressionar mesmo, forçá-los a tomar a decisão errada”, disse Gilberto após o fim da etapa inicial.

Na volta do intervalo, Diniz apostou em Ganso e Marcos Paulo para buscar, ao menos, o empate. Não deu tempo nem de esboçar reação: o juiz, com auxílio do VAR, assinalou penalidade para o Bahia alegando toque no braço de Gilberto.

O xará do lateral-direito bateu para defesa de Agenor. Mas o goleiro, segundo a arbitragem, se adiantou. Logo, o juiz mandou repetir a cobrança e ainda aplicou o segundo amarelo para o arqueiro, que acabara de ser advertido por reclamação. Na segunda tentativa, com Rodolfo debaixo das traves, o atacante fez 3 a 1.

A injeção de esperança nos tricolores saiu dos pés do xodó João Pedro. Ele pegou rebote dado pelo goleiro do Bahia, Douglas, depois de cobrança de falta de Ganso: 3 a 2. Entretanto, o Fluminense parou por aí, mesmo com o acréscimo de 8 minutos.

Sem passar no Rio, a delegação viaja para a Colômbia, onde reencontra o Atlético Nacional na quarta-feira em busca da confirmação da vaga nas oitavas da Sula. No Brasileirão, o próximo compromisso é domingo que vem, contra o Athlético-PR, na Arena da Baixada. Com apenas 6 pontos, o Time de Guerreiros encerra a rodada na 14ª posição.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Top