fbpx

Com um a menos, Fluminense perde para o Athletico-PR por 3 a 0 e periga entrar no Z-4

Diante do Athletico-PR, na Arena da Baixada, o Fluminense viveu um domingo para esquecer. De olho no duelo decisivo com o Cruzeiro, pela Copa do Brasil, Fernando Diniz escalou um mistão, com Gilberto, Paulo Henrique Ganso e Luciano poupados, além de Agenor suspenso. Aliás, nem o treinador, expulso contra o Bahia, pôde orientar seus jogadores à beira do campo, passando o bastão ao auxiliar Márcio Araújo.

A equipe entrou desligada e sofreu pressão desde que a bola começou a rolar. Aos 3′, a trave já havia sido carimbada por Marco Ruben. Em seguida, Rony recebeu sozinho na área, mas mandou na rede pelo lado de fora. Na terceira chegada, o gol saiu: Rony cruzou e achou Lucho González, que surpreendeu a zaga vindo de atrás para cabecear.

Novamente com Marco Ruben, o clube paranaense assustou e, dessa vez, obrigou Rodolfo a fazer sua primeira defesa. E, quando um outro ataque perigoso se desenhava, ocorreu o lance que complicou ainda mais o Tricolor. Airton deu carrinho duro em Bruno Guimarães e foi expulso, aos 30′ do primeiro tempo. Caminho livre para o adversário ampliar com Rony, de cabeça, em jogada semelhante à do gol que abriu o placar.


– A gente vem tendo muita desatenção no início das partidas, sofrendo gols até defensáveis – alertou Caio Henrique ao deixar o gramado.

Voltando do intervalo, o Flu conseguiu se arrumar, mas seguiu dominado pelo Athletico-PR. Foi então que descolou um bom lance, com Caio Henrique lançando para pequena área e Yony González quase desviando.

Com o triunfo encaminhado, os donos da casa ainda armaram mais uma grande chance, com Nikão encobrindo Rodolfo. Ele só não correu para o abraço porque Yuri, de cabeça, impediu. Entretanto, o terceiro estava amadurecendo e veio com Marcelo Cirino, em chute que bateu na perna de Nino antes de encontrar as redes.

– Nos surpreenderam na marcação no primeiro tempo. Encaixamos no segundo, mas o time já estava com um a menos. Claro que o gramado dificulta, mas não é desculpa. Nem o time misto. A gente entrou para vencer, precisávamos do resultado. Mas, quando arrumamos a equipe, era tarde – analisou Igor Julião.

É a segunda derrota seguida do Fluminense no Campeonato Brasileiro. Na 16ª colocação, precisa torcer contra o CSA, que visita o Atlético-MG, para não cair para a zona de rebaixamento ainda nesta rodada.

No próximo domingo, o compromisso é o clássico com o Flamengo, no Maracanã. Antes, quarta-feira, acontece o embate com o Cruzeiro que define o classificado às quartas-de-final da Copa do Brasil. Novo empate no Mineirão leva aos pênaltis. Matheus Ferraz (joelho direito) e Yony González (coxa esquerda) saíram com dores e são dúvida.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Top