fbpx

Agenor agradece voto de confiança de Diniz e comenta sobre diretoria: “Tem que fazer a parte dela”

Goleiro tricolor despistou sobre questão política envolvendo o clube e frisou que os atletas se entregam e se empenham 100%

Foto: Lucas Merçon / FFC

Mesmo após a falha na derrota por 3 a 2 para o Bahia, Agenor foi mantido como titular da meta do Fluminense para o duelo decisivo contra o Cruzeiro pelas oitavas da Copa do Brasil. Mesmo com a eliminação nos pênaltis, o goleiro teve boa participação após defender a penalidade cobrada por Sassá no tempo normal. De acordo com o jogador de 29 anos, existem lições que podem ser tiradas do adeus tricolor, como por exemplo a necessidade de fazer um bom resultado dentro de casa, diferentemente do que aconteceu no Maracanã, quando o time de Fernando Diniz ficou apenas no empate em 1 a 1 com a equipe mineira.

“A maior lição que a gente tira é fazer o dever de casa. Temos de entrar ligados na partida. Foi uma eliminação que custou caro, temos de pegar lições para aplicar no Brasileiro”.

Agenor fez questão de agradecer o voto de confiança dado por Diniz. Para ele, a importância do treinador é enorme, tanto para o desenvolvimento do trabalho como para a superação após o erro cometido contra o Bahia, pelo Campeonato Brasileiro.

“Eu agradeço a confiança do Diniz. Ele que me trouxe pra cá, já nos conhecemos há bastante tempo, com ele tentando me levar para outros clubes, mas isso não foi possível em outras ocasiões. Agradeço a confiança que ele vem me passando, os ensinamentos para o time. Na Bahia eu tive uma falha e reconheci esse meu erro, mas não é porque eu falhei lá, que isso vai me abalar de alguma maneira. São situações que a gente passa. Lá atrás ficamos expostos, então o erro vai ter mais destaque, só que eu fico tranquilo porque sei que eu posso ajudar ainda mais o time e fico feliz pela atuação, mas infelizmente não conseguimos nos classificar. Agora é pensar no Flamengo”.

Perguntado sobre qual será a escalação do Fluminense para o clássico contra o Flamengo, no próximo domingo (9), às 19h (de Brasília), no Maracanã, o goleiro desconversou e garantiu que tudo começará a ser definido no treinamento desta sexta, no CTPA.

“Não foi nos passado nada ainda (sobre a escalação). A partir de amanhã (sexta-feira) vamos trabalhar o time que joga o clássico. Mas quem entrar vai dar conta do recado”.

Por fim, Agenor comentou sobre a agitação que vive o clube das Laranjeiras neste momento. Seja no lado da política, já que no sábado (8) serão realizadas as eleições presidenciais, como no aspecto financeiro, onde existem débitos muito grandes a serem quitados com atletas e funcionários, como salários, direitos de imagem e CLT. O arqueiro afirmou que apesar de toda a polêmica, os jogadores vem fazendo sua parte, e que a diretoria deve fazer o mesmo.

“A eleição é do clube e somos do futebol. Cabe a nós ganharmos os jogos. Cabe à diretoria e ao presidente que entrar, resolver essas coisas extracampo. O grupo está ciente, mesmo com as dificuldades, estamos correspondendo. Apesar da classificação não ter vindo, não faltou empenho e entrega. Mais importante é a gente separar que, o time está lutando dentro de campo, e a diretoria tem que fazer a parte dela”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Top