fbpx

“Jogador tem coração, sentimento e merece respeito”, avisa mulher de Ganso após episódio na Arena Condá

Autor do gol de empate do Fluminense no duelo com a Chapecoense na Arena Condá, Paulo Henrique Ganso deixou o gramado sob xingamentos de torcedores alviverdes. Durante entrevista ao SporTV, ele se disse decepcionado com a hostilização vinda daqueles que receberam enorme carinho nos meses seguintes à queda de avião na Colômbia, em 2016.

Logo após o episódio desta quinta-feira, a esposa do camisa 10, Giovanna Costi, usou rede social para postar uma mensagem de repúdio às provocações. Ela lembrou a preocupação do casal à época da tragédia e revelou os presentes dados pelo clube catarinense ao jogador antes de a bola rolar (confira a publicação na íntegra ao fim da matéria).

– Sei que aquela minoria não é nada perto da união e do amor que a tragédia gerou no Brasil e no mundo. Amamos você, meu amor. E, com certeza, a torcida da Chapecoense é muito mais do que eu (e seu filho, que não entendeu muito bem por que estavam fazendo aquilo com o pai dele) vimos hoje. Jogador também é feito de carne e osso, tem coração, sentimento e merece respeito.

– Sabe o que é mais engraçado? Antes da partida, meu marido (que foi vaiado, cuspido e chamado para briga pelos torcedores) recebeu um presente muito especial, duas camisas da Chapecoense para nossos filhos. Os quais o meu marido recebeu com muito carinho e respeito. Porque cada um oferece aquilo que tem de melhor.

View this post on Instagram

Sabe porque eu sei que doeu toda a covardia de hoje? Porque fui eu quem o acordou, chorando, contando o desastre daquele dia e vi você pular da cama, assustado, desacreditado. Porque fui eu que o vi chorar a dor de seus companheiros de trabalho! Porque essa é a realidade: Todos os jogadores do mundo são companheiros de trabalho, todos têm a mesma rotina, as mesmas dificuldades, as mesmas batalhas a serem vencidas! Eu sei o quanto doeu aquele dia, e todos os outros dias após a tragédia, ver a dor de todos os familiares, de todos os pais, mães, filhos, esposas… Lembro da gente se olhar, e não ter palavras para descrever o sentimento! Lembro de você dizendo que já tinha feito a mesma rota daquele avião um dia, e o pensamento de que: poderia ser eu! Lembro do quanto você rezou por todos, pelas vítimas, pelos familiares, pelos sobreviventes, pelo clube, pela torcida. Lembro do quanto você vibrava a cada clube, pessoas, que se colocavam à disposição pra ajudar o clube, pra apoiar eles e por isso sei que hoje doeu. Mas também sei, que aquela minoria não é nada perto da união e amor que a tragédia toda gerou no Brasil e no Mundo! Amamos você meu amor ❤️ e com certeza a torcida da Chapecoense é muito mais do que eu (e seu filho, que não entendeu muito bem porque estavam fazendo aquilo com o Pai dele) vimos hoje. Jogador também é feito de carne e osso, tem coração, sentimento e merece respeito! Sabe o que é mais engraçado? Antes da partida, meu marido (que foi vaiado, cuspido e chamado pra briga pelos torcedores) recebeu um presente muito especial, duas camisas da Chapecoense para nossos filhos! Os quais o meu marido recebeu com muito carinho e respeito… Porque cada um oferece aquilo que tem de melhor!🙏👏🏻🙌🏻

A post shared by Giovanna Costi G. De Lima (@gicosti) on

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Top