Caio Henrique elogia Nenê e mira arrancada no Brasileirão: “Temos time para brigar lá em cima”

Na 16ª colocação no Campeonato Brasileiro, o Fluminense inicia contra o Ceará, na segunda-feira, uma sequência de jogos no Rio para somar pontos e sonhar com as primeiras posições. É assim que, segundo Caio Henrique, o elenco de Fernando Diniz encara o segundo semestre. O duelo acontece no Maracanã, às 20h, com ingressos variando de R$ 20 (R$ 10 a meia) a R$ 60 (R$ 30 a meia).

– Sabemos que temos time para brigar lá em cima. Jogos que temos feito não condizem com a posição na tabela. Esperamos uma arrancada agora no Brasileiro. Pensamento é brigar lá em cima, por coisas grandes, e pôr o Fluminense onde merece – destacou o volante.

O último treino em preparação para o confronto ocorrerá nas Laranjeiras, na manhã de domingo, com a presença de centenas de tricolores. Essa é uma das promessas da diretoria, visando à reaproximação da torcida com o clube.

– É legal tanto para torcida, quanto para jogadores. Tem tudo para ser um bom treino. Importante podermos sentir o calor da torcida. É um incentivo. Vamos tentar fazer um grande jogo na segunda para arrancar no Brasileiro – disse Caio Henrique.

Atrás de reforços, especialmente devido à iminente perda de Luciano, o Fluminense encaminhou a contratação de Nenê, que só depende de acertar a rescisão com o São Paulo para assinar até o fim de 2020. O meia de 37 anos ganhou elogios do futuro companheiro.

– Todo jogador que vem, vem para somar. Com o Nenê não é diferente. Um cara que tem qualidade, vitorioso por onde passou, jogou lá fora. É bastante experiente. Será bem-vindo. Temos uma temporada desgastante, todo reforço é bem-vindo.


CONFIRA MAIS DECLARAÇÕES DE CAIO HENRIQUE:

Expectativa para jogo contra Ceará: “Será um jogo muito difícil. Ceará está fazendo bons jogos. Estamos estudando a equipe deles. Sabemos que precisamos pontuar e nada melhor que voltar da parada vencendo. Jogo em casa, com nossa torcida… Esperamos fazer um bom jogo e conseguir 3 pontos”.

Yuri na vaga do suspenso Allan: “Não muda muito. Os dois têm características parecidas”.

Pausa da Copa América: “Foi muito boa. No Brasil enfrentamos uma temporada muito desgastante. Fizemos 35 jogos já. Foi importante para recuperar os jogadores do departamento médico e descansar quem vinha jogando. E para acertarmos alguns detalhes que estávamos pecando”.

Muriel: “Todos os jogadores que vestem a camisa do Fluminense têm potencial para serem titulares. Às vezes é escolha do treinador, outras é momento. Muriel chega para somar, tem currículo vitorioso, experiência, é tranquilo. Vai agregar bastante”.

Renovação com Flu: “Isso deixo mais para frente. Tenho contrato de empréstimo até fim do ano. No momento não depende só de mim, mas também do clube que tem meus direitos (Atlético de Madrid). Mas estou bem feliz. Quando vim para o Fluminense, procurava ter minutos e estou tendo. É manter cabeça tranquila, buscar ajudar o Fluminense o máximo possível e, no fim do ano, resolver a situação. (Por mim) Ficaria”.


Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *