Pedro comemora gol marcado e cita ‘gratidão eterna’ ao Fluminense

Autor do gol no empate em 1 a 1 com o Ceará, centroavante se tornou artilheiro isolado da equipe no Brasileirão

Foto: Lucas Merçon / FFC

Apesar do empate em 1 a 1 com o Ceará não ter sido um bom resultado para o Fluminense, que segue próximo do Z4 no Brasileirão, a partida foi especial para Pedro, camisa 9 tricolor. Essa foi a primeira vez que ele entrou em campo após a polêmica de uma possível transferência para o Flamengo. Além disso, o centroavante voltou a atuar por 90 minutos após a grave lesão sofrida no ano passado.

Perguntado sobre o sentimento de conseguir jogar o tempo inteiro e de marcar mais um gol, Pedro se disse bastante feliz, mas fez questão de lamentar o tropeço dentro de casa.

“Fico feliz com o gol, mas infelizmente o resultado não veio. É a primeira vez que jogo os 90 minutos (desde retorno de lesão), importantíssimo para eu voltar a minha melhor forma. Fico feliz com o gol, mas infelizmente o resultado não veio. Agora é levantar a cabeça e pensar no Vasco”.

O atacante também comentou a reação da torcida, que antes do início da partida se dividiu em gritos de apoio e vaias. O jogador afirmou entender o lado da torcida e aproveitou para deixar um recado aos tricolores.

“Me preparei para isso, para lidar com a pressão. A torcida é soberana. Entendo o lado dela. Fico pelos gritos de “O Pedro vai te pegar” e fico feliz pelo gol de hoje. Quero agradecer a torcida pelo apoio. Sempre trabalhei, sempre dei meu máximo aqui dentro. E não vai ser diferente. Minha gratidão por esse clube é eterna”.

Ao balançar as redes contra o Ceará, Pedro chegou ao seu quarto gol no Campeonato Brasileiro e se tornou o artilheiro do Fluminense na competição. Questionado sobre este feito, o jovem destacou que segue sempre buscando melhorar e dar seu melhor dentro de campo.

“Muito importante assumir a artilharia do clube no Brasileiro. Mas meu foco é sempre buscar a vitória primeiro. Os gols vão saindo naturalmente, como sempre foi. Procurar melhorar minha forma física e dar o melhor para o Fluminense”.

Por fim, o centroavante relembrou a grande defesa de Diogo Silva em sua cabeçada, evitando o segundo gol do Tricolor na partida. De acordo com o camisa 9, o goleiro adversário operou um ‘milagre’.

“Cabeceei no contrapé do goleiro, ele fez um milagre ali. A bola quicou e foi para o alto, não bateu e correu, como eu queria que fosse. Infelizmente não entrou, mérito do goleiro”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *