fbpx

Wellington Nem chega ao Rio e revela “briga” com Shakhtar por liberação ao Fluminense: “Amo esse clube”

Recebido por dois torcedores, Wellington Nem chegou ao Rio de Janeiro, após saída em Kiev e escala em Paris, no início da manhã desta quinta-feira, em voo que pousou no Aeroporto do Galeão. Em suas primeiras declarações, comprovou o desejo de voltar ao Fluminense, que o revelou e onde viveu o auge da carreira, em 2012, ao conquistar os campeonatos Carioca e Brasileiro.

– Estou muito contente, a felicidade é enorme de poder vestir a camisa do meu time. Amo esse clube, é o time da minha família. Vou dar o meu máximo e vou trabalhar dobrado para a gente poder conquistar coisas grandes – disse.

Conhecido pelo “jogo duro” em negociações, o Shakhtar Donetsk precisou ser convencido pelo próprio atacante a facilitar o acordo. Ficou combinado que o contrato com o clube ucraniano seria estendido até junho de 2021 e que o empréstimo ao carioca teria validade até dezembro, com opção de prorrogação e valor de compra fixado.

– Foi (interesse) das três partes. Da minha, do Celso e do Mário. São amigos que tenho, que fiz quando joguei aqui. A gente conversou. E eu tive a minha vontade de voltar, que era muito grande. Briguei com o Shakhtar para voltar e estou contente – revelou.

Aos 27 anos, Nem não joga desde maio, quando terminou a temporada europeia. Logo, preferiu não estabelecer prazo para ficar à disposição de Fernando Diniz.

– Entrei em férias após o último jogo, do título (ucraniano). Quando me reapresentei, pedi para voltar ao Fluminense. Então, treinei em separado. Não participei dos amistosos (da pré-temporada). Com o passar do tempo e dos treinos, a gente vê como vai ser.

O cronograma prevê que Wellington Nem vai concluir a avaliação médica, iniciada ainda na Ucrânia, para depois assinar com o Tricolor e ser anunciado oficialmente. Além dele, a gestão de Mário Bittencourt contratou o goleiro Muriel e o meia Nenê. Os próximos alvos são um zagueiro e um lateral-esquerdo.


CONFIRA MAIS RESPOSTAS DE W. NEM:

Evolução desde 2013, época da venda ao Shakhtar: “Eu estou mais maduro e mais experiente. Vou dar apoio a todos, especialmente aos moleques mais novos. Essa fase do clube é normal, acontece de ter altos e baixos. Trabalhando, a gente vai conseguir chegar aonde a gente quer”.

Ganso e Nenê: “Fico feliz de poder jogar com eles, são dois atletas inteligentes e incríveis. Fica fácil jogar com eles”.


Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com / Imagem: Camilo Coelho

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Top