fbpx

Ganso reitera apoio a Diniz e projeta duelo com o Peñarol: “Temos que matar a partida”

Camisa 10 tricolor disse entender as críticas da torcida e reafirmou necessidade de conquistar bons resultados no Brasileirão

Foto: Lucas Merçon / FFC

Nesta segunda-feira (29), o Fluminense encerrou a preparação para a partida de volta contra o Peñarol, válida pelas oitavas de final da Copa Sul-Americana. Como venceu no Uruguai por 2 a 1, o Tricolor pode até perder por 1 a 0 que se classifica para a próxima fase. Após o treinamento, Paulo Henrique Ganso concedeu entrevista coletiva no CTPA e projetou o duelo com os uruguaios. De acordo com o meia, a equipe precisará aproveitar mais as chances que aparecerem durante o jogo.

“Eles vêm com uma atenção maior. Na primeira partida, talvez não conhecessem tão bem a nossa forma de jogar. Acho que dessa vez será diferente. Temos que matar a partida. Temos criado muitas oportunidades de gol, mas pecamos no último passe. Assim como foi no primeiro jogo contra o Peñarol. Não tivemos muitas chances, mas matamos a partida”.

O camisa 10 tricolor também aproveitou para dar razão ao torcedor com relação às criticas feitas após a sequência ruim de resultados no Brasileirão. Para ele, o time deve repetir a postura segura que teve na partida de ida contra o Peñarol.

“O torcedor tem razão em criticar a falta de resultados, mas o trabalho o time do Fluminense está apresentando. Contra o São Paulo, tivemos o controle da partida, mas tomamos gols em bolas paradas. Eram gols evitáveis. A gente tem feito um bom trabalho. Contra o Peñarol, tivemos o controle do jogo e segurança, até com a defesa. Temos que fazer isso de novo amanhã”.

Ganso fez questão de reiterar seu apoio ao treinador Fernando Diniz, que vem sendo alvo de muitas críticas por parte da torcida. O meia afirmou que o técnico ainda vai conquistar grandes coisas no comando da equipe.

“O Fernando é uma pessoa espetacular, não só como treinador. Pode conversar sobre qualquer coisa. Ele tenta ajudar o jogador para além do campo, além de treinar e ensaiar jogadas. O trabalho está sendo bem feito, com um futebol que todo mundo gosta de assistir. Ele vai nos ajudar a vencer e ter grandes resultados”.

Questionado novamente sobre a parceria com Nenê no meio-campo tricolor, o camisa 10 disse que a dupla ‘tem tudo para dar certo’ e que não tem problema algum os dois jogadores juntos.

“É uma parceria que tem tudo para dar certo. Nenê é um cara que tem qualidade muito grande. É uma pena que não pôde jogar contra o São Paulo. Vai nos ajudar bastante. No nosso time, ninguém é marcador nato, mas todo mundo se ajuda. Quando ele estiver, não vai ser diferente. Vai nos ajudar na marcação e ali na frente”.

Ganso destacou a necessidade de ter mais atenção na defesa, principalmente na marcação no setor ofensivo, que é onde começa o combate ao time adversário. Para ele, não é justo sobrecarregar os zagueiros e o goleio.

“A defesa começa desde o Pedro, desde a frente. A nossa defesa começa ali. Nossos zagueiros não tem esse peso. Precisamos colocar toda essa dedicação em campo para não sobrecarregar o Muriel”.

Por fim, o experiente meia, que reclamou bastante após a derrota para o São Paulo no final de semana, fez uma análise sobre o desempenho do VAR e o que seria necessário para melhorar efetivamente sua utilização dentro dos campeonatos.

“A gente precisava profissionalizar eles, para melhorar. Para o árbitro ter a segurança do emprego e da responsabilidade que ele tem. Quando profissionalizar, a gente vai ter a utilização do VAR ainda melhor do que está sendo. Pelo receio de tomar alguma punição, é difícil. Quem deveria falar sobre isso é a imprensa mesmo. Qualquer coisa que eu vá comentar sobre o VAR pode ser diferente para outras pessoas. A gente torce para ser o melhor para o futebol brasileiro, mas isso não está acontecendo. Vai da interpretação do próprio árbitro”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Top