fbpx

Chance de gol, carinho da torcida e “arrepio” em aquecimento: a reestreia de Wellington Nem pelo Fluminense

Conforme havia previsto na apresentação ao Fluminense, Wellington Nem reestreou pelo clube frente ao Internacional, derrotado por 2 a 1, neste sábado. E, pela primeira vez, jogou no Maracanã, diante de mais de 16 mil pessoas, que cobraram de Fernando Diniz a sua entrada no segundo tempo.

– Quando fui aquecer, escutei a torcida gritando meu nome, escutei a torcida cantando. Veio um filme na minha cabeça de 2012, quando eu estava aqui. Estava doido para entrar logo. A torcida gritar meu nome de novo parecia que eu estava subindo dos juniores e estreando no profissional. Uma alegria, uma energia… Cheguei a ficar arrepiado no aquecimento – revelou.

Até por ainda buscar a condição física ideal, o atacante atuou por só 12 minutos. Faz duas semanas que ele treina no CT, após dois meses de férias. Na chegada ao estádio, inclusive, avisou que não se considerava 100%.

– Eu estava vindo de férias. Treinei pouco com bola. Noção de jogo, de espaço é só com o passar dos treinos e dos jogos que vou ganhar. Hoje joguei 10 minutos e já estava com a perna pesada. Mas isso vou ganhando com o tempo. Mais uns três jogos vou estar, se Deus quiser, 100%.

Apesar do pouco tempo em campo, Nem quase marcou gol. Recebeu dentro da área, aos 42′, mas demorou a finalizar e foi travado. A cria de Xerém assumiu o erro e o associou à falta de ritmo.

– Quase saiu o gol. Faltou um pouco de ritmo de jogo. Se eu tivesse um pouco de ritmo de jogo, acho que eu teria feito o gol. O campo está meio judiado, tentei dominar para chutar. Demorei muito para chutar.

Emprestado pelo Shakhtar Donetsk até o fim do ano, Wellington Nem, curiosamente, substituiu Daniel. Vale lembrar que os jogadores seriam envolvidos em tratativa do Tricolor com os ucranianos pela volta do atacante, em 2016. À época, não houve negócio. Com ambos no elenco, Fernando Diniz diz que o time fica mais encorpado para a sequência da temporada.

– É bem acima da média. Wellington Nem é um jogador que viveu um momento brilhante no Fluminense e esperamos ajudá-lo a retomar aquela fase. Chegou muito bem, rapidamente se colocou à disposição para treinar. Muito importante ele ter entrado. Jogador que tem muito carisma com a torcida, empatia. Muito confiante que ele irá nos ajudar. À medida que você vai ganhando mais opções, o elenco vai ficando mais robusto. Você olha para o banco e vê que tem jogadores com esse porte para entrar, que podem definir o jogo a qualquer momento. Isso só deixa o Fluminense com mais chances de fazer uma boa campanha no Brasileiro – avaliou o técnico.


VEJA MAIS DECLARAÇÕES DE W. NEM:

Primeira vez no Maracanã: “O Brasileirão e o Carioca que conquistamos (em 2012) foram no Engenhão. É uma emoção diferente vestir a camisa do Fluminense no Maracanã, com tanta história que tem aqui. Fiquei muito contente.

Ansiedade da torcida por reestreia: “Allan estava sentindo e ele chamou o Airton. A torcida pensou que seria eu logo. Mas com calma, estava voltando de férias. Duas semanas treinando, apenas uma com bola com o grupo. Vou entrando aos poucos. Diniz sabe como fazer isso”.

Vitória contra o Inter: “O mais importante foi a vitória. Fazia um bom tempo que não ganhávamos no Brasileiro. Jogamos bem, fizemos o resultado. Agora é continuar, trabalhar cada vez mais. Fico muito feliz pelo grupo. É muito unido, muito brincalhão e trabalha muito”.


Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Top