fbpx

Diniz lamenta inúmeras chances desperdiçadas e critica erros da arbitragem: “Difícil de engolir”

Treinador também comentou sobre a importância do duelo contra o Corinthians pela Sul-Americana e voltou a elogiar a entrega dos atletas

Foto: Lucas Merçon / FFC

O filme que torcedor tricolor nenhum gostaria de ver se repetiu. Dentro do Maracanã, o Fluminense mandou no jogo, finalizou mais de 30 vezes, teve inúmeras chances de gol, mas acabou perdendo por 1 a 0 para o CSA, que não havia marcado uma vez sequer fora de casa na competição. Com o resultado e com as vitórias de Cruzeiro e Chapecoense, o time de Fernando Diniz caiu para a 18ª posição e viu a situação dentro do Campeonato Brasileiro ficar mais complicada ainda.

Após a partida, o treinador, que foi bastante hostilizado pela torcida após a equipe sofrer o gol da derrota, concedeu entrevista coletiva e lamentou muito o resultado. Perguntado sobre sua situação no comando do Flu, o comandante disse que essa decisão é da diretoria, mas afirmou que seguirá buscando o melhor e citou o ‘descobrimento’ de jogadores que poucos esperavam que tivessem projeção.

“Por enquanto ainda não conversamos. Isso é uma decisão da diretoria. Temos uma cultura do resultado, de fato. Trabalho de uma maneira contundente naquilo que gosto de fazer. Pegamos jogadores desconhecidos e hoje temos atletas convocados, revelação do João Pedro, Marcos Paulo, recuperação do Julião. E os jogadores que foram se destacando a gente perdeu precocemente. Essa situação na tabela é um desafio muito grande. Mas é um time que não oscila, joga e cria. Mas por um erro perdemos a partida. Não falei com ninguém ainda”.

Ao fazer uma análise do jogo, Diniz focou no número de oportunidades desperdiçadas ao longo da partida e destacou que é uma derrota doída, principalmente pelas pouquíssimas vezes em que o CSA atacou.

“A gente teve um volume grande de finalizações, muitas delas chances claras de gol. Me recordo de pelo menos umas sete. Infelizmente, não conseguimos fazer o gol. Não sei explicar porque a bola não entra. Treinamos muito. Fora isso, tivemos dois pênaltis não marcados. Isso é uma crença que eu sempre tenho. Um time que finaliza desse jeito… O CSA só teve uma chance clara, do gol. É difícil perder jogos assim. Jogando dessa forma, acho que a chance de vencer é muito maior do que de perder. Tento o melhor desempenho possível dos jogadores para trazer alegria para o torcedor”.

O técnico tricolor também fez questão de criticar bastante a arbitragem de Wagner Reway e reclamou bastante dos dois pênaltis não marcador a favor do Fluminense. De acordo com ele, os lances são ‘difíceis de engolir’ e influenciaram diretamente no placar final do confronto.

“Sobre o VAR, hoje tivemos dois lances claros, dois pênaltis. Um no Daniel e outro no Ganso. Ainda teve a expulsão do Frazan e do Digão, contra o Vasco. No jogo contra o Goiás, tivemos um gol anulado que foi legítimo. Depois, o gol do Goiás foi em uma falta inexistente. Posso falar isso, mas não tenho mania de perseguição. O jogo de hoje é difícil de engolir”.

Foto: Lucas Merçon / FFC

Veja abaixo outros assuntos abordados na coletiva de Fernando Diniz:

Protesto da torcida

“O torcedor está aborrecido, é natural. Mas ele também está apoiando muito, acreditando. No final do jogo, é normal vaiar, aceitamos. Estamos muito chateados também por o torcedor ter que fazer esse protesto legítimo ao fim da partida. As críticas são justas. Não posso defender o Fluminense, tenho que procurar solução. Temos que corrigir e fazer a bola entrar de alguma forma”.

Pressão no Fluminense

“Em time grande, estamos sempre pressionados. Ainda mais na situação que o Fluminense está. Está todo mundo pressionado. Lido bem com a pressão e não jogo a toalha. Sigo lutando para que as coisas deem certo. Todo mundo está pressionado, e eu ainda mais. Não vou procurar outros culpados. Mas tivemos boas chances hoje e em outros jogos também. O time tem jogado bem”.

Duelo contra o Corinthians pela Sul-Americana

“Todo jogo para gente está sendo um divisor de águas. Foi hoje e será contra o Corinthians. Para recuperar os jogadores temos que conversar e refletir. Estamos procurando melhorar o tempo todo. Estou estudando, vendo jogos de adversários. A gente treina muito, trabalha bastante para corrigir os nossos erros”.

Digão

“O Digão estava com um desconforto, aqueceu e não estava muito confiante. Provavelmente o Digão joga na quinta”.

Utilizar Caio Henrique e Mascarenhas

“Essa alternativa do Caio está sendo vista há muito tempo. O Mascarenhas teve muitos problemas nesses sete meses. E o Caio está bem na posição. É uma alternativa, mas o que a gente vai tentar é criar mais chances e fazer com que ele não tenha chances. Vamos tentar jogar bem lá e ter sorte”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Top