Oswaldo de Oliveira pede que torcida siga apoiando e explica opção por Caio: “Dar suporte”

Treinador tricolor comentou também sobre a situação ruim do Fluminense no Brasileirão e destacou a necessidade de seguir trabalhando

Foto: Lucas Merçon / FFC

Vivendo um péssimo momento na temporada e no Campeonato Brasileiro, o Fluminense vai se afundando cada vez mais. A derrota por 1 a 0 para o Avaí em pleno Maracanã manteve o clube na 18ª posição, seis pontos atrás do Cruzeiro, primeiro time fora da zona de rebaixamento. Agora, são 10 derrotas em 16 jogos no Brasileirão, o que levou a torcida a protestar bastante e demonstrar a insatisfação com o desempenho do Tricolor.

Após o resultado contra o Avaí – foi a primeira vitória dos catarinenses no campeonato -, Oswaldo de Oliveira concedeu entrevista coletiva. Um dos principais alvos da ira do torcida, o treinador pediu que os tricolores sigam apoiando e passando confiança para os atletas.

“É fundamental o apoio do torcedor. Se o torcedor não ajudar, vai ser mais difícil sair dessa situação. Eu lembro da fidelidade da torcida do Fluminense em situações até piores, eles apoiaram, correram atrás e é isso que precisamos agora. Nossa equipe tem excelentes valores, esses caras motivados e com confiança, podem render muito melhor e essa confiança pode vir sim através do torcedor, ajudando, incentivando, pois não há dúvida que o clima que é criado interfere diretamente no campo”.

O técnico também fez uma análise da partida, onde afirmou que o nervosismo da equipe fez a diferença dentro de campo. Ele também assumiu que a situação se tornou muito ruim devido à essas emoções afloradas.

“Situação muito ruim, segunda partida consecutiva no Brasileiro que o time passa por essa situação, um jogo muito parecido com o do CSA. A equipe perdeu o controle, o equilíbrio e a concentração à medida que não conseguia fazer o gol, até o clímax de levar o gol na decisão do VAR. Isso é claro pela situação do time, cria um ambiente muito ruim e acaba atraindo essa atmosfera desfavorável”.

Perguntado sobre a saída de Ganso direto para o vestiário após ser substituído, o comandante minimizou o acontecido e disse que cada jogador tem a sua característica.

“Cada jogador tem uma característica, um comportamento. O Ganso é um jogador tímido, arredio. Compreendo, não tem nenhum problema. Já aconteceu no último jogo. Ele não tem obrigação de me cumprimentar. Ele tem que cumprir com as obrigações dele como atleta, e isso ele tem feito. No momento que achei que precisa tirá-lo do jogo eu tirei. Não tenho o menor problema quanto a isso”.

Veja abaixo outras respostas de Oswaldo de Oliveira na coletiva:

Trabalho

“Essa situação só tem uma coisa boa: temos que sair dela. Não é a primeira vez que isso acontece com o Fluminense e temos que ter tranquilidade para sair dela. Criamos inúmeras oportunidades de gol, mas infelizmente, não tivemos concentração, capacidade de fazer o gol. Vamos trabalhar muito para reverter essa situação”.

Substituições ao longo da partida

“A minha opção com o Caio foi para dar suporte, porque a gente estava dando muito espaço. O Lucão estou conhecendo agora, fez um treinamento excelente na semana passada. O Nem está voltando a jogar, entrou nos outros jogos e hoje foi utilizado desde o começo até o momento em que achei que estava rendendo. O João Pedro mostrou qualidade dentro da área, mas chegou um momento que ficou cansado. A gente está avançando com todos esse detalhes para tentar colocar em campo aquilo que o Fluminense tem de melhor”.

Sistema defensivo

“Os três jogos que dirigi, a defesa não foi mal e hoje o Fluminense criou muito mais. Futebol é cobertor curto, criamos muito mais, tivemos 24 finalizações e 11 escanteios, isso demonstra que o Fluminense atacou muito mais, criou muito mais e por isso, não acho que a defesa seja tão ruim”.

Soluções para mudar o panorama

“O técnico tem que procurar tranquilizar, trabalhar e criar situações no treinamento para conseguir vencer em campo. À medida que o gol não sai e as oportunidades claras vão acontecendo, há um desequilíbrio. Isso é uma coisa que tem que trabalhar também, precisam estar conscientes e conviver com essa situação e é isso que vamos buscar, pois qualidade, principalmente no ataque, o nosso time tem”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *