fbpx

Fluminense não soluciona dívida por negociação de Gérson e pode sofrer penhora de parte da venda de Pedro

Uma empresa sediada em Luxemburgo, a MPI, envolvida na transferência que levou Gérson à Roma, em 2015, cobra na Justiça, desde 2 de setembro, a penhora de R$ 11.823.396,30 (32,3% dos R$ 36,5 milhões a serem recebidos) da venda de Pedro à Fiorentina, oficializada no fim de agosto. Ainda à espera de análise, o pedido deve receber uma resposta nessa semana.

A companhia possuía 12,5% do meia e jamais recebeu sua parcela. À época da negociação, Peter Siemsen comandava o clube e tinha Mário Bittencourt na vice-presidência de futebol.

Em julho, em acordo com o presidente Mário, a MPI suspendeu o processo judicial por 30 dias, no objetivo de acertar o parcelamento do valor devido, que aumentou em razão de multas e juros.

Como não houve consenso, o caso voltou às mãos da juíza Flávia Justos, da 38ª vara cível do Rio de Janeiro, encarregada desde a primeira ação, em fevereiro de 2018.

Entre 2015 e 2016, temporadas em que vestiu a camisa do Fluminense, Gérson, cria de Xerém, marcou oito gols em 63 jogos. Sem sucesso na Europa, por onde passou por Roma e Fiorentina, chegou ao Flamengo em meados deste ano.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Top