Prestes a completar 60 jogos pelo Fluminense, Daniel define confronto com Cruzeiro: “Mais uma final”

Embalado depois de vencer Grêmio e Botafogo, o Fluminense pode dar mais um importante passo na briga contra o rebaixamento se superar o Cruzeiro, quarta-feira, no Mineirão. Em entrevista no CT, Daniel resumiu como o elenco encara o duelo contra o 18º colocado.

— Mais uma final. Cada jogo é uma decisão. E estamos mostrando isso dentro de campo, com nossa vontade.

Caso seja escalado, o meia chegará à marca de 60 jogos com a camisa verde, branca e grená. Promovido aos profissionais em 2016, ele chegou a ser emprestado três vezes ao Oeste e só nesta temporada, sob comando de Fernando Diniz, ganhou espaço. Ficou na reserva na era Oswaldo de Oliveira e, com Marcão, recuperou a vaga entre os titulares.

— Muito feliz de estar perto de completar esta marca. Um sonho realizado. Subi em 2016 e estou conseguindo conquistar essa marca agora pela quantidade de jogos que estou fazendo esse ano. É algo que sempre esperei: ter uma sequência de jogos, ser titular, poder ajudar o time. E espero que consigamos brigar por coisas maiores no campeonato para terminar o ano bastante feliz — disse.

Daniel sofreu uma luxação no dedo indicador da mão esquerda no Clássico Vovô ao apoiar a mão no chão em queda. Reapresentou-se nessa segunda com curativo no local, mas crê que estará à disposição da equipe na próxima rodada.

— Foi naquele lance em que fiquei caído. Vou fazer um raio-X depois do treino, porque deu uma deslocada no osso, chegou para o lado. O médico botou o osso no lugar lá na hora, mas acho que não vai ter problema nenhum para jogo de quarta-feira.

Por outro lado, o Tricolor viaja a Belo Horizonte desfalcado de três titulares: Digão, ainda vinculado à Raposa, Caio Henrique e Allan, convocados à seleção olímpica. Além do reserva Marcos Paulo, chamado para representar o time sub-19 de Portugal.

— Óbvio que não ficamos felizes com desfalques de jogadores importantes, titulares. Mas tenho certeza de que quem entrar no lugar vai dar conta do recado. Temos um grupo bom, já mostramos isso outras vezes quando estivemos desfalcados. Tenho certeza de que faremos um jogo bom lá em Minas — avaliou Daniel.


LEIA MAIS TRECHOS DA ENTREVISTA

Retomada de espaço no Fluminense: “Marcão, desde que assumiu, me colocou no time titular. Ele já me conhece há bastante tempo aqui, desde quando eu subia para treinar no profissional. Ele é um cara muito experiente, está me ajudando bastante e sei que continuará ajudando”.

Atitude dos jogadores: “O time já vinha jogando desse jeito desde o começo do campeonato. Jogava bem, mas não estava conseguindo vencer. Era difícil de explicar. Não estávamos tendo um bom aproveitamento na frente do goleiro. Acho que podemos ter melhorado isso. Tem nos ajudado a ganhar os jogos. Temos que manter isso, porque a melhor coisa do futebol é a vitória. Ambiente fica leve”.

Relação antiga com Marcão: “Tenho foto com o Marcão no centenário do Fluminense, no estacionamento. Até mostrei para ele essa foto. Brinquei com ele nesse jogo para ele me dar umas dicas, porque sempre fez gol no Botafogo”.

Dicas de Marcão sobre marcação: “Ele conversa bastante comigo sobre isso, até para dar um pouco de liberdade para o Yony, que precisa voltar muito. Para eu ficar por trás. E isso está dando certo, porque o Yony já conseguiu dar dois passes para gol no Grêmio, fez gol ontem”.

Renovação de contrato: “Estou deixando mais com meus empresários. Estou só focado dentro de campo, jogando, preocupado em ajudar o Fluminense”.


Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *