fbpx

Criticado pela torcida, Gilberto vê vaias como ‘cobrança de time grande’

Lateral-direito falhou na construção do gol da Chapecoense e foi hostilizado pelos tricolores presentes no Maracanã

Foto: Lucas Merçon / FFC

Alvo das críticas da torcida há algum tempo, Gilberto novamente teve participação negativa em um gol da equipe adversária. No empate em 1 a 1 com a Chapecoense em pleno Maracanã, o lateral-direito falhou na construção da jogada que terminou com a abertura do placar por parte da equipe catarinense. Após o lance, o atleta passou a ser vaiado sempre que tocou na bola.

Após a partida, ao ser perguntado sobre a hostilização dos torcedores, Gilberto lamentou o resultado e comentou sobre as inúmeras vaias vindas das arquibancadas. O jogador disse entender a cobrança e afirmou que em time grande isso é normal.

“Infelizmente não conseguimos o resultado dentro de casa, que era importante para nos afastarmos da zona. Eu e mais companheiros erramos, mas a torcida escolheu a mim. É o futebol, tem que levantar a cabeça. Depois construí jogadas, coloquei meus companheiros na cara do gol”.

“É time grande, né. Sabe como é. Infelizmente o Fluminense não vive seu melhor momento, alguns problemas extra-campo aconteceram durante o ano, e não foi fácil fazer um grande ano. A torcida não está satisfeita com o que está acontecendo. Time grande tem que estar brigando sempre lá em cima. O jogador que erra eles vão cobrar, a gente tem que aceitar e trabalhar para ajeitar essa situação”.

O lateral-direito do Fluminense também falou sobre o que sente o atleta no momento em que passa a ser vaiado pela torcida. De acordo com ele, é complicado pela questão dos familiares, mas, como dito anteriormente, é uma pressão que vai acontecer quando se joga em clubes desse tamanho.

“É difícil, não é fácil ser vaiado. A gente tem família no estádio, tem tudo isso. Mas eu sempre que deixo claro para minha família e amigos que isso é cobrança de time grande. Se eu não render, eles vão me cobrar. Na segunda metade do ano eu vivi momentos ruins, mas também tive momentos bons. Vamos buscar dar a volta por cima”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Top