fbpx

2020 MELHOR! Flu consegue liberação de valores, quita dívidas e adianta 60 meses do Profut

Já não é de hoje que vimos o Fluminense com graves problemas financeiros e por muitos, sem uma solução em curto prazo. Porém, sempre em seus discursos, Mário Bittencourt sempre ressaltou que estava trabalhando incansavelmente para quitar as dívidas tricolores. E parece que está cumprindo com o que disse!

Após quitar três meses de salários com o elenco e funcionários, em reunião do conselho na última segunda, o presidente informou ter quitado a dívida com o PROFUT e ter pago 60 meses do financiamento de forma adiantada, após ele conseguir um acordo com a Procuradoria da República, que desbloqueou os valores penhorados na justiça referentes a venda de Wellington Nem, ainda na gestão do ex-presidente tricolor Peter Siemsem.

Peter no Flu (Foto: Campos 24h)

Além disso, Mário informou que, com isso, pagará impostos atrasados e deu um grande passo para quitar a dívida e se aproximou da tão sonhada CND – Certidão Negativa de Débito.

APROFUNDANDO…

Em todo o processo envolvendo a venda de Wellington Nem, havia penhoras de 15% sobre TODAS as receitas do clube. O início disso tudo se deu quando o Flu recolheu uma quantia de R$ 7,5 milhões, numa conta em juízo. Naquela época, esse valor girou em torno de R$ 41 milhões, que eram cobrados pela Procuradoria da Geral Fazenda Nacional (PGFN).

Resultado de imagem para profut fluminense
Mário está tentando colocar o Flu em ordem (Foto: Lucas Merçon/FFC)

No acordo feito, o clube não conseguiu a liberação dos valores para os cofres tricolores, mas conseguiu que os mesmos fossem revertidos no pagamento das dívidas tricolores junto ao ProFut e demais impostos, que ao mesmo tempo, estavam atrasados e impossibilitando a retirada das CNDs, que impedem o Flu de fechar acordos com o poder público e estatais (caso do Estádio do Maracanã).

O acordo foi o seguinte:

  • R$ 10 milhões foram destinados ao pagamento dos impostos atrasados;
  • R$ 31 milhões serão utilizados para quitar a dívida existente junto ao Profut, além de um pagamento antecipado de 60 parcelas.

Esse acordo ainda será homologado pela juíza da vara tribunal onde está correndo o processo. Mas como a própria Procuradoria é parte no instrumento celebrado, a homologação e os pagamentos são questão de tempo até serem negociados.

Saudações Tricolores,

João Eduardo Gurgel


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Top