Mário confirma que Celso Barros segue fora do futebol do Fluminense

Foto: print Globoesporte.com

A dupla, que tanto pregou união durante a campanha, enfrenta problemas de relacionamento. Com pensamentos diferentes, Mário e Celso entraram em rota de colisão na reta final do Campeonato Brasileiro. Por conta disso, Celso foi afastado no futebol e proibido de viajar com a delegação. A expectativa era de que uma reunião ainda esse ano fosse crucial para a volta do ex-presidente da Unimed para o posto de homem-forte do futebol.

Em coletiva sobre os seis meses de gestão, o presidente Mário Bittencourt foi curto ao ser questionado sobre Celso Barros:

-A punição está mantida. Mas estamos preocupados com outros assuntos. Vamos deixar para discutir isso mais adiante – disse Mário Bittencourt.

O mandatário aproveitou para fazer uma crítica ao cargo de vice-presidente de futebol.

-A vice-presidência de futebol é um cargo político. Infelizmente as pessoas olham isso como um cargo executivo culturalmente. Não é. O vice de futebol é o representante do presidente no futebol. Eu acho que, em todos os clubes do Brasil, esta figura deveria ser abolida. Ele tem uma exposição absurda, vive em uma fritura, as pessoas acham que é ele quem contrata, mas ele referenda. Só serve para atrair ônus. Não tem bônus nenhum. Eu sei, porque fui por dois anos. Penso, hoje, que o futebol profissional deve ser tocado pelos profissionais do futebol: tem diretor executivo, treinador… Tem tudo. A ideia, no momento, é eu acumular a função. Depois decidirei com os conselheiros se mantemos o cargo, redistribuímos as funções, ou nomeamos um vice alinhado à gestão – completou Mário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *