fbpx

Opinião – Particular projeção da Teoria da Imprevisão

Grosso modo, segundo a Teoria da Imprevisão, os pactos podem ser revistos sempre que, após a sua celebração, verificar-se um substancial desequilíbrio entre as partes contratantes.

Isso posto, miro o contrato celebrado entre o Fluminense e a Rede Globo de Televisão.

Eu sei, eu sei, formalmente, o Flamengo não é parte da relação bilateral formada entre o Fluminense e a Rede Globo. Mas o “queridinho do plim plim” é parte – e que parte – da avença vista como um todo.

De mais a mais, é forçoso convir que o desequilíbrio superveniente, entre os “beneficiários”, era bastante previsível. Apenas Peter Siemsen e os mentecaptos da Flusócio não o avistaram. É isso mesmo: a pornográfica discrepância na distribuição de cotas de TV – mal maior do futebol brasileiro de hoje – não pode ser debitada na conta do Dr. Mário Bittencourt.

Mas a inação, a inércia, a bovina conformação com esse estado de coisas podem, sim, Sr. Presidente.

Imploda o sistema, Mário!

Não temos vocação para sparring! Ou você tem?

Saudações tricolores!

24 Replies to “Opinião – Particular projeção da Teoria da Imprevisão”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Top