fbpx

Fluminense recorre ao mercado sul-americano para reforçar ataque e esbarra em altos valores

O presidente Mário Bittencourt assumiu em entrevista nessa segunda-feira que o Fluminense olha com carinho para o mercado sul-americano. Entretanto, a busca por reforços estrangeiros, especialmente para o ataque, esbarra num velho problema: a crise financeira.

— No mercado sul-americano tem boas coisas encaminhadas. Lá é o contrário (do Brasil): os salários não são altos, mas o valor de compra é muito alto, porque atraem o mercado europeu – explica Bittencourt.

Sem clube após encerrar contrato com o Allianza Lima, pelo qual se destacou em 2019, Kevin Quevedo, de 22 anos, recebeu e aprovou proposta salarial do Tricolor. Mas a alta pedida de luvas travou o negócio. O atacante da seleção olímpica peruana chegou a interessar a Internacional, Sporting-POR e equipes da liga norte-americana.

Também foram analisados nas Laranjeiras os nomes dos atacantes Federico Martínez, Ignacio Ramirez e Michael Rangel. Os dois primeiros jogam no Liverpool-URU e na seleção olímpica uruguaia, enquanto o terceiro conquistou na temporada passada a artilharia do Campeonato Colombiano pelo América de Cali. Novamente, os valores (acima dos 2 milhões de dólares) impedem avanço nas tratativas.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: UOL.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Top