fbpx

Robert revelado no Fluminense, vê nova oportunidade no Boavista

Promessa no Fluminense desde a adolescência, dispensado na gestão Abad

Robert com 23 anos , tem muitas histórias em sua vida.  Das pressões sofridas por ser considerado uma promessa, passou por um grave acidente automobilístico e pelo Barcelona B. Robert sabe que as coisas não saem conforme o planejado. Iniciando a disputa no Carioca pelo Boavista , sua segunda passagem pelo clube, o atleta vislumbra uma nova oportunidade a ser vivida.

Falou em entrevista ao GloboEsporte.com o seguinte:

“-quando se fala em promessa, todos esperam muito daquela pessoa. Mas, quase ninguém sabe o que aconteceu durante aquela trajetória. É promessa disso, promessa daquilo. E vc se sente pressionado, se cobra muito. Sempre tive esse rótulo de promessa. Tive oportunidades, agora tenho outra. É mostrar durante esse campeonato , para todos que me viam como promessa, o que sou mesmo de verdade.”

Robert aos 15 anos já era tratado como uma joia nas bases tricolores, usando a camisa 10 do Fluminense e da Seleção, o meia sempre sofreu com a pressão e o peso de futuro craque.

A transição para o profissional não foi fácil. E se tornou , mais complicada após o grave acidente de carro sofrido em 2014, ano em que teria a sua primeira sequência no Fluminense. Depois da estreia em 2013 profissionalmente, só foi ter nova chance no início de 2015.

Foi quando atingiu sua melhor fase no Tricolor, oito jogos seguidos como titular, e com direito a gol no Maracanã. Novos problemas de saúde surgiram, precisou ser internado em função de um problema de saúde decorrente do acidente e após fraturou o pé.

“- Eu tive esse acidente quando vinha numa crescente grande. Tinha jogado o Torneio da Flórida, ia jogar pelo profissional naquela semana. Fiquei muito abalado, até hoje não me lembro do que aconteceu. Foi muito grave, para os meus pais foi muito difícil. Sou pai hoje e imagino o que eles passaram. Depois tive outras oportunidades, mas o acidente me atrapalhou muito.”

Além do Fluminense, o atleta teve passagens por Paysandu, Barcelona B e dois clubes de Hong Kong, onde atuou na última temporada. E tem seus arrependimentos apesar do curto tempo de carreira.

“- Acho que trabalhar muito mais do que eu trabalhava. Porque agora está afunilando. Sou mais velho, tenho 23 anos. Quero trabalhar muito e aproveitar essa oportunidade. Na época em que subi, não trabalhava tanto quanto hoje. Era muito novo. Na base eu fazia as coisas parecerem fáceis, tinha facilidade de driblar. De fazer g o l. No profissional é diferente. Talento nasce de berço , mas o trabalho se conquista.”

O Fluminense rescindiu contrato com o meia no início de 2018, após a dispensas por Whatsapp dos atletas do profissional amplamente divulgado nas mídias. Disse que não tem magoas do Clube, e sim dos dirigentes da época.

“- O clube, a instituição é sempre mais importante do que quem está dentro. Não guardo mágoas, mas acho que (os dirigentes) foram imprudentes no que fizeram. Bola para frente. Quero fazer um ótimo Carioca e tenho um carinho enorme por esse clube.”

Foto : Edgard Maciel de Sá

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Top