Odair avalia questões físicas de Ganso e Miguel

O Técnico respondeu as perguntas na coletiva pós jogo sobre questões físicas e relacionamento com a equipe

Miguel e Ganso declarou: -Está bem de comportamento, tanto no dia a dia quanto nos jogos. Hoje sentiu cãimbras, ainda está no processo de maturação das valências físicas, tem muito a evoluir ainda. Mas, que bom, é um menino de 16 anos, que está mostrando essa cara, esse futebol. É um jogador importante para o grupo, jovem, que vai aprender com os demais.

GANSO: -Ainda está em um processo de evolução, de treinamento. Queremos ter o Ganso, um jogador importante, quando ele estiver 100% para fazer seus treinamentos e poder vir ao campo ajudar. Estamos tendo muito cuidado, porque logo no início tivemos que acelerar o processo e perdemos jogadores importantes. Então muita calma.

Relacionamento com a equipe: Respeito todos os caminhos, filosofias, ideias. Posso até discordar, divergir e aceito o contraditório sem problema nenhum. Tenho pilares muito bem definidos na minha caminhada: organização, intensidade, concentração, qualidade de jogo. Mas o que move tudo isso é relação humana. Quem faz tudo isso são os jogadores. Eles têm os mesmos sentimentos de raiva, frustração, dor, que todos nós, que todos os torcedores. São pessoais normais, que exercem uma profissão especial. E se o cara que é o comandante não tiver essa conquista, é difícil. Isso não é uma coisa que acontece da noite para o dia. É uma conquista diária. Eles me conhecerem também. No primeiro dia, falei que iria conquistar o respeito deles pelas minhas atitudes, pela minha forma de me postar dentro e fora de campo. Primeiro respeitaria eles, para depois conquistar esse respeito. Acredito muito que quando você tem uma boa relação de trabalho e ela é forte, consistente, ela transforma o ambiente. É um dos pilares da minha caminhada.

Foto Lucas Mercçon

Sobre o autor