fbpx

Anna Giulia: campeã na piscina e na Viradouro

Destaque da comissão de frente da Viradouro, tricolor leva o título do carnaval carioca


Acostumada a conquistar títulos dentro da piscina, Anna Giulia Veloso, do nado artístico do Fluminense, experimentou uma sensação diferente neste carnaval. Destaque da comissão de frente da Viradouro, ela ajudou a escola a ser campeã do Grupo Especial do Rio de Janeiro. Sua rotina ainda não voltou ao normal depois disso. Além dos inúmeros pedidos de entrevista, a atleta voltará ao Sambódromo neste sábado (29/02), para o desfile das campeãs.

Anna Giulia chegou ao Fluminense em 2012, aos 12 anos de idade. Após dar as primeiras braçadas no nado artístico no Tijuca Tênis Clube, acabou se transferindo para o Tricolor juntamente com a técnica Gláucia Soutinho. De lá pra cá colecionou títulos nacionais e internacionais, além da disputa de dois Mundiais e dos Jogos Pan-americanos Lima 2019.

Convidada para representar uma sereia em um enredo que exaltava a força da mulher negra, Anna viu ali uma oportunidade para divulgar sua modalidade.

“Pensei mil vezes antes de aceitar o convite, mas levei em consideração a repercussão que isso poderia dar, principalmente para o esporte. Não sabia como ia ser, se ia dar certo, mas talvez isso pudesse ajudar o nado artístico e o Fluminense de alguma forma já que o Carnaval tem tanta visibilidade”, explicou.

A experiência em competições ajudou Anna Giulia a lidar com a ansiedade antes do desfile, mas não foi suficiente para acabar com o nervosismo diante de uma experiência completamente nova.

“Nos campeonatos é normal ficar nervosa, mas é um ambiente com o qual estou acostumada. Treino minha vida inteira para isso, então fico segura apesar do nervosismo. Também fiquei segura na avenida, mas era algo que eu nunca tinha vivido. Nunca havia desfilado, não sabia como as coisas funcionavam lá, então fiquei um pouquinho mais nervosa por isso”.

Após o desfile das campeãs, Anna Giulia voltará a dedicar toda sua atenção ao treinamento com a seleção brasileira visando o Sul-Americano de nado artístico, no fim de março. Nos últimos dois meses ela teve que se virar para conciliar os treinos com os ensaios e a faculdade de publicidade.

“Não faltei nenhum treino durante esse período. Fiquei cansada, com sono, mas deu para levar. No fim, deu tudo certo”, finalizou a atleta tricolor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Top