fbpx

Erros se repetindo? Tricolor sofre gols antes de 10min de jogo em 3 partidas consecutivas

Tricolor foi vazado antes dos dez minutos de jogo, contra o Flamengo, Moto Club-MA e Madureira.

Nem mesmo a goleada por 5 a 1 aplicada pelo Fluminense sobre o Madureira na estreia da Taça Rio livrou o time de uma rotina incômoda nos últimos jogos. Nas apresentações contra Flamengo, Moto Club-MA e o time do subúrbio carioca o Tricolor sofreu gols com menos de dez minutos de bola rolando. A situação não passou despercebida para a comissão técnica e liga o sinal de alerta no clube, antes do duelo decisivo contra o Botafogo-PB, pela segunda fase da Copa do Brasil, na próxima quarta, no Maracanã.

– Quando você toma um gol com 40 segundos como no outro jogo, e hoje com dois minutos? Nem teve jogo ainda, não dá para fazer análise, a coisa não se desenvolveu ainda. Precisa melhorar nesse sentido para nem tomar gols nem tão cedo. Estamos tomando poucos gols, foram só nove até agora – analisou o técnico Odair Hellmann após a vitória sobre o Madureira.

Fluminense já havia passado por situação parecida na Copa do Brasil, contra o Moto Club, quando também conseguiu a virada e a vitória por 4 a 2.

Contra o Flamengo, nas semifinais da Taça Guanabara, o Flu cometeu erros que podem ter custado o resultado. Bruno Henrique aproveitou uma desatenção da zaga e uma saída de gol ruim de Muriel e abriu o placar no primeiro minuto de jogo. Aos oito, Gabigol ampliou após um erro de Henrique na troca de passes. A situação se repetiu na volta do intervalo, com Filipe Luis ampliando a vantagem com apenas quatro minutos. Quando o Tricolor iniciou a reação e diminuiu a diferença já era tarde.

O time de Odair viveu o mesmo drama na Copa do Brasil, quando o modesto Moto Club-MA abriu o placar com 40 segundos e fez 2 a 0 com 11 minutos de jogo. O fato do jogo ser eliminatório aumentou o sofrimento dos torcedores.

No último domingo, foi a vez do Madureira. O rival suburbano começou abriu o placar em gol contra de Nino, depois de um erro coletivo da defesa. aos oito minutos. O Fluminense demorou a reagir e só iniciou a reação a partir dos 40 minutos.

– Quando você toma gol tão rápido, e o adversário tem estratégia de ser defensivo e contra-atacar, ele se fecha. Traz a linha de defesa mais para trás ainda e diminui os espaços. Tudo o que você tinha pensado sai do controle, depois você vai se ajustando – explicou Hellmann.


Ataque compensa

O sinal de alerta no setor defensivo foi ligado para a partida contra o Botafogo-PB. O desempenho do ataque tricolor na temporada, por outro lado, tem sido o destaque positivo, diferente do que foi visto em 2019. Evanílson, Marcos Paulo e Wellington Silva têm estado com a pontaria afiada. Ao todo, o trio já soma oito gols. O meia Nenê também se mostra inspirado no início de temporada e já é o artilheiro da equipe com sete gols.

O próximo desafio do Flu será na quarta-feira, em casa, diante da torcida. Não há vantagem do empate nesta fase da Copa do Brasil. Em caso de igualdade, a decisão da vaga será nos pênaltis. Um motivo a mais para o time de Odair Hellmann entrar em campo com foco total em evitar os erros iniciais.

Fonte: Terra

Foto: MAILSON SANTANA/FLUMINENSE FC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Top