fbpx

Centroavante, meia atacante, ponta esquerda… Marcos Paulo e suas mil e uma funções vivem fase artilheira

Jovem de 18 anos marca duas vezes atuando como centroavante contra o Resende e tem sequência de cinco gols em quatro jogos

Na vitória do Fluminense por 4 a 0 sobre o Resende pela 2ª rodada da Taça Rio, Marcos Paulo foi testado pela primeira vez pelo técnico Odair Hellmann como centroavante, sua posição de origem na base, na vaga de Evanilson, poupado. E se a função foi novidade nos profissionais, uma coisa não mudou com relação às partidas anteriores: balançou as redes pelo quarto jogo consecutivo.

Ao todo foram cinco gols nestas quatro últimos confrontos. Uma fase artilheira que ele ainda não havia experimentado na equipe principal. Com oito jogos realizados na temporada, o garoto de 18 anos se aproxima dos seis gols marcados em 2019, mas em 35 partidas.

  • Graças a Deus. Lá na frente tem que fazer gol. Vivemos disso. Estou sendo feliz, vivendo uma boa fase. Que possa ser assim, fazendo gols até o fim do ano – disse Marcos Paulo na saída do Maracanã.-

Foi como “camisa 9” que o jovem se destacou na base tricolor. Sem atuar na função desde então, sentiu um pouco a falta de costume neste domingo. Vinha tendo participação discreta no jogo, mas com 1 minuto do 2º tempo, fez o que se espera de um centroavante: mostrou posicionamento e oportunismo ao pegar um rebote do goleiro em chute de Nenê e balançar as redes.

-Foi bom. Mas tive liberdade também. Troquei algumas vezes com o Nenê, com o Pacheco também, caindo pelos lados. Fico feliz em estar tendo a oportunidade de jogar em todas as posições – analisou MP.

-Gostei. O “9” pode guardar um e ganhar o jogo. Fez gol, participou. Em alguns momentos, por não estar tão habituado a jogar no centro do campo, de costas para receber… Mas foi bem, fez gol… – analisou Odair.

Depois de se lesionar na pré-temporada e passar em branco nos primeiros quatro jogos que fez no ano, Marcos Paulo cresceu de produção justamente quando Odair parou de escalá-lo como ponta e passou a utilizá-lo em outras funções depois de tê-lo barrado para o jogo diante do Moto Club.

Primeiro, entrou no 2º tempo contra o time maranhense para atuar como meia-atacante, mais pelo lado esquerdo, e logo fez um belo gol onde driblou dois marcadores e bateu cruzado.

Sua melhor atuação foi na goleada por 5 a 1 sobre o Madureira. Com Nenê poupado, foi escalado como “camisa 10”, ponta de lança. Atuando centralizado e com liberdade de movimentação, fez dois gols e deu uma assistência para Evanilson.

Com o retorno de Nenê diante do Botafogo-PB, Marcos Paulo voltou a atuar mais aberto, como ponta esquerda. Mesmo na posição em que não se sente tão confortável, foi decisivo novamente, ao fazer o primeiro gol da vitória por 2 a 0 após chute no canto em cruzamento de Gilberto.

Fonte: Globo Esporte

Foto: André Durão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Top