fbpx

Reunião entre CBV e clubes decide por encerrar a Superliga 2019/2020

Pandemia do coronavírus impediu a disputa da fase final da competição e ranking da primeira fase será respeitado; Fluminense fica com a sétima colocação

A Superliga Banco do Brasil feminina de vôlei está oficialmente finalizada. Em reunião realizada nesta quinta-feira (19/03) através de videoconferência, seis clubes, incluindo o Fluminense, e a Comissão de Atletas votaram pelo fim da disputa devido a pandemia do coronavírus (COVID-19). Assim, o ranking final da fase de classificação será respeitado e não há um campeão declarado. Apenas Sesi Bauru e Itambé/Minas foram a favor de esperar para tomar uma decisão.

O diretor de esportes olímpicos do Fluminense, João Mandarino, que representou o clube na reunião, ficou satisfeito com a decisão tomada.

“Foi uma decisão sensata. Foi muito difícil de ser tomada, mas se fez necessária em função da realidade que estamos vivendo hoje. Não ficamos satisfeitos, mas fomos coerentes”, afirmou Mandarino.

O técnido tricolor Hylmer Dias também concordou com o desfecho da reunião.

“Infelizmente, não é o que gostaríamos. Mas tudo que está acontecendo é muito maior que as competições esportivas. Temos que superar isso para podermos voltar a vida normal”, explicou o treinador.

A central Leticia Hage, capitã do time e há quatro temporadas no Fluminense, fez questão de destacar o papel de dirigentes e atletas no combate ao coronavírus.

“É triste ter esse fim precoce, sendo que ia começar a fase que treinamos tanto para alcançar. Mas não tinha outro jeito. A Europa inteira, por exemplo, tomou a mesma decisão quanto aos seus campeonatos. Não faria sentido o mundo lutando contra algo tão grave, que exige empatia e que fiquemos em casa, e as competições rolando, com viagens, aglomerações. Então, a decisão foi super correta e dentro do esperado. Agora é cada um fazer sua parte como ser humano, não como profissional”, finalizou Leticia.

Veja o ranking final da temporada 2019/2020 da Superliga feminina de vôlei:

1º Dentil/Praia Clube (MG)

2º Sesc RJ

3º Itambé/Minas (MG)

4º Sesi Vôlei Bauru (SP)

5º Osasco/Audax/São Cristóvão Saúde (SP)

6º São Paulo/Barueri (SP)

7º Fluminense (RJ)

8º Curitiba (PR)

9º Pinheiros (SP)

10º Flamengo (RJ)

11º Valinhos Vôlei (SP)

12º São Cristóvão Saúde/São Caetano (SP)

Texto: Comunicação/FFC
Foto: Mailson Santana/FFC

65 Replies to “Reunião entre CBV e clubes decide por encerrar a Superliga 2019/2020”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Top